Sinal laranja para região de Irecê prevê desastres por conta das chuvas

Bahia permanece em estado de instabilidade e pode ter fortes precipitações ate o fim de semana

DA REDAÇÃO | Cultura&Realidade

Uma forte frente fria avançou sobre o Brasil e chegou ao litoral da Bahia na virada de outubro para novembro espalhando chuvas intensas sobre o Nordeste.

Nuvens bastante carregadas se espalham pelo interior do Nordeste e provocaram muita chuva, que caiu com força também sobre o sertão. Em diversas áreas do interior nordestino choveu nesta segunda-feira, 2, mais do que média de chuva normal para todo o mês de novembro.

Nos últimos dias as chuvas tem causado tenções na população ireceense e outras cidades, no centro norte baiano, desde a noite desta segunda-feira (2) e, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), até a madrugada desta terça (3), já havia sido registrado acumulado pluviométrico de 135 milímetros.

Em um intervalo de menos de uma hora, entre aproximadamente 18h30 e 19h30, a estação do Inmet registrou chuva de mais de 70 mm. A chuva seguiu forte até por volta das 20h e continuou chovendo de forma mais branda no início da madrugada.

Trombas de água deixaram as ruas da cidade alagadas e veículos parcialmente cobertos pela correnteza. Além disso, inúmeras famílias ficaram desalojadas após ter a casa invadida pela chuva. O Hospital Regional e da Delegacia de Polícia Civil também foi um dos pontos atingidos pelo temporal.

[Temporal em Irecê deixa ruas alagadas e famílias desabrigadas; veja vídeos]
Foto registrada por moradores

Por meio das redes sociais, o prefeito Elmo Vaz (PSB) emitiu nota informando que foi iniciada uma ação emergencial para acolher famílias afetadas pela enchente e pediu ajuda da população para o fornecimento de abrigo, alimentação, cobertores, colchões e outras necessidades.

Ainda segundo ele, “as chuvas vieram numa proporção não imaginada e hoje estamos vivenciando um dos maiores temporais da história de Irecê”. Não foi informado quantas casas e estabelecimento comerciais foram invadidos pela enxurrada e nem quantas famílias precisaram deixar suas casas.

Na manhã desta terça-feira (3), o Inmet, por meio do Centro Virtual de para Avisos de Eventos Meteorológicos Extremos na América Latina (Alerter-AS), emitiu alerta na categoria “Perigo” (cor laranja) para toda a metade norte da Bahia, incluindo Salvador, além de regiões do Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Sergipe a previsão ainda é de chuva volumosa e temporais que podem provocar instabilidade nas cidades.

O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastre Naturais (Cemaden) registrou grandes precipitações em algumas cidades baianas. Em 24 horas, os maiores volumes foram verificados em Lapão (146,6 mm), Ibipiranga (127,4 mm), Boquira (110 mm) e Juazeiro (104 mm).

As previsões meteorológicas dão indícios de alerta a partir da quarta-feira, 4 de novembro, a tendência é de enfraquecimento da instabilidade sobre os estados do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Sergipe.

Porém, os estados da Bahia, Piauí e Maranhão vão continuar dentro de áreas de instabilidade que vão manter o excesso de nebulosidade e as condições para chuva até o fim da semana. Tem risco de chuva forte.

Com informações | Bnews

Deixe uma resposta