Senadores celebram Dia Internacional do Orgulho LGBTI

0
12
O presidente do Senado disse que “é da essência da própria democracia o respeito à pluralidade e à diversidade”
Movimento LGBTI realiza projeção do Arco Iris no Planalto Nacional, cidade de Brasília, DF, neste domingo, 28.
DA REDAÇÃO| Agência Senado

Senadores usaram as redes sociais no último domingo (28) para celebrar o Dia Internacional do Orgulho LGBTI. O Palácio do Congresso Nacional ganhou iluminação especial com as cores do arco-íris, que simbolizam o movimento de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais, transgêneros e intersexuais.


O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, disse que “é da essência da própria democracia o respeito à pluralidade e à diversidade”. “Em uma sociedade plural, não pode haver espaço para preconceito. O Congresso Nacional respeita a diversidade”, escreveu.
O senador Fabiano Contarato (Rede-ES) sugeriu a iluminação especial no Parlamento. “Esse arco-íris que iluminou o Congresso Nacional simboliza a nossa liberdade, respeito, amor e a igualdade. Sonho com o dia em que ninguém será julgado pela cor da sua pele, pela sua orientação sexual ou por qualquer outra situação que justifique violência ou preconceito. Tudo o que obtivemos veio de lutas e conquistas no Judiciário, mas precisamos de leis federais. A visibilidade é um importante caminho. As pessoas têm que entender que orientação sexual não define caráter”, afirmou.


O senador Eduardo Braga (MDB-AM) destacou nas redes sociais que o Congresso Nacional foi “iluminado com as cores do arco-íris pela primeira vez”.


O senador Rogério Carvalho (PT-SE) classificou o dia como “histórico”. “O Congresso Nacional se soma ao grito de respeito e se ilumina com as cores da bandeira LGBTQI+. Se o amor do próximo te incomoda, o problema é você!”, escreveu.
O senador Humberto Costa (PT-PE) disse que “não existe espaço para preconceito”.


Para o senador Weverton (PDT-MA), “é importante lembrar que respeito e tolerância à pluralidade fazem do mundo um lugar melhor para todos”. “Sigamos juntos, pensando diferente, mas compartilhando o sonho de dias melhores!”, afirmou.
O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) também destacou nas redes sociais a iluminação do Parlamento. “O amor em todos os cantos, em todas as cores, em todas as formas. É histórico o colorido no Congresso Nacional. O ódio jamais vai vencer em um país que nasceu para amar!”, escreveu.


A senadora Rose de Freitas (Podemos-ES) é autora de um projeto de lei (PL 4.240/2019) que criminaliza a homofobia. “Com a pandemia do coronavírus, as paradas não foram realizadas neste ano. A iluminação no Congresso Nacional, porém, é uma forma de trazer para o Parlamento o recado das cores das ruas: não podemos tolerar nenhuma forma de preconceito e discriminação. Viva a diversidade!”, escreveu.


O senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) destacou que “a comunidade LGBT se manifesta em todo o Brasil para reivindicar cidadania e direitos pela luta contra a LGBTFobia”. “Estamos à disposição de todos! Com respeito teremos um país mais justo e pacífico”, afirmou.


A senadora Leila Barros (PSB-DF) expressou “reconhecimento a todo movimento LGBTQI+ pela luta por mais respeito e no combate a toda forma de discriminação”.


A senadora Zenaide Maia (Pros-RN) pediu “o fim da violência contra lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, pessoas intersex e a todos os que compõem a diversidade sexual e de gênero tão belamente expressa pelas cores do arco-íris”.
O senador Jaques Wagner (PT-BA) disse que é preciso “celebrar o amor, o orgulho de ser quem se é e a liberdade de amar”.

Última atualização em

Deixe uma resposta