Ruy Costa declara situação de emergência em nove cidades afetadas pelas chuvas

Decisão será publicada em decreto no Diário Oficial do Estado de quarta

O Governo do Estado declarou situação de emergência em nove municípios baianos afetados por chuvas intensas. Assinada pelo governador Rui Costa, a decisão será publicada em decreto no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira (4) e vai vigorar pelo prazo de 90 dias.

Das nove cidades, Almadina, Coaraci, Ibicaraí, Irecê, Itabuna e Lapão já decretaram situação de emergência. A prefeitura de Ibicuí declarou estado de calamidade pública. Em João Dourado e Juazeiro, o decreto municipal ainda vai ser publicado.

De acordo com o decreto estadual, “fica autorizada a mobilização de todos os órgãos estaduais, no âmbito das suas competências, para envidar esforços no intuito de apoiar as ações de resposta ao desastre, reabilitação do cenário e reconstrução”.

As cidades citadas pelo decreto são as que mais foram afetadas pelas fortes chuvas na Bahia. Segundo o superintendente da Defesa Civil da Bahia (Sudec), Paulo Sérgio Luz, o decreto estadual deve ser reconhecido pela federação. Além da Sudec, o órgão nacional também atua nos municípios afetados. Os locais devem receber recursos para as ações de recuperação.

Juazeiro registrou fortes chuvas entre a madrugada da última segunda (2) até o final da tarde daquele dia. Segundo o prefeito da cidade, Paulo Bomfim, a situação já está sobre controle porque não voltou a chover, mas a situação de emergência será decretada pelas graves consequências deixadas pela tempestade. Ainda de acordo com o gestor, foram registrados quase 130 mm de chuva na cidade na segunda.

“Temos muitos pontos de drenagem e a água toda escoou em 2h. Recebemos 111 ligações na segunda. Hoje, a situação está sob controle e apenas realizamos a limpeza. Alguns poucos pontos ainda possuem água”, diz o prefeito.

Na cidade, cerca de 20 famílias tiveram que sair de suas casas durante a chuva para se abrigarem em escolas do município. Bomfim afirma que todos devem retornar para suas residências até a quarta-feira (4).

Deixe uma resposta