Pesquisadores paulistas chegam em Irecê testam positivos e suspendem estudos

0
10

DA REDAÇÃO

Várias cidades em todo o território nacional, foram surpreendidas, na semana passada, com a realização de uma pesquisa pelo Ibope, em parceria com a Universidade de Pelotas, do Rio Grande do Sul, sob encomenda do Ministério da Saúde.

Com a Pandemia da Covid-19, e pesquisadores em campo, todos eles da cidade de São Paulo, um dos maiores epicentros da infestação do coronavírus e da doença, a maioria das prefeituras do País questionaram e impediram a realização do estudo, porque não ocorreu comunicação prévia e pelo fato dos decretos de restrições preventivas, recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e adotados pelas autoridades de saúde do País, determinarem que qualquer pessoa que chega em um determinado lugar, oriundo de área com infestação comunitária reconhecida, deve ficar em quarentena por 14 dias, o que não vinha sendo cumprido pelos pesquisadores.

As cidades de Barreiras, Senhor do Bonfim, Paulo Afonso e Irecê, foram algumas das cidades baianas que exigiram o cumprimento das normas preventivas, por parte dos pesquisadores, após contatar a veracidade oficial do estudo. Mas, no caso de Irecê, a equipe optou por abortar os trabalhos de campo e foi embora.

No Fantástico deste domingo, o assunto foi abordado, dando a entender que os municípios impediram os estudos de modo arbitrário, o que foi contestado pelo prefeito de Irecê, Elmo Vaz, durante entrevista à emissora de rádio Caraíbas FM, na manhã desta segunda-feira.

Elmo esclareceu que o município de Irecê, juntamente com os demais da região, estão adotando medidas de segurança, no sentido de impedir ou retardar o máximo possível e uma das medidas decretadas é a quarentena de 14 dias, por parte das pessoas que chegam de localidades com infestação comunitária reconhecida, como é o caso de São Paulo, de onde vieram os pesquisadores.

A Vigilância Epidemiológica de Irecê, acertadamente, ao tomar conhecimento das atividades, adotou as medidas de segurança em saúde pública orientadas pelo próprio Ministério da Saúde. Após investigação, constatou-se a veracidade da pesquisa e a vigilância iniciou a adoção dos cuidados de praxe e fez a testagem rápida dos entrevistadores, constatando que três estavam infectados e a equipe do Ibope resolveu suspender as atividades.

Veja nota de esclarecimento da Prefeitura sobre o caso, na íntegra.

Última atualização em

Deixe uma resposta