Mais de 20 mil cidadãos ireceenses aprovam Elmo Vaz e dão um basta às práticas mercenárias

Por João Gonçalves

A maior frente de todos os tempos, em disputas pela prefeitura de Irecê, foi protagonizada pelo atual prefeito da cidade, Elmo Vaz, neste domingo, dia 15. Com 20.427 votos, contra 14.903 de Luizinho Sobral e Leo da Unibel (960) Elmo obteve 5.524 votos de frente sobre o segundo colocado, derrotando o sobralismo pela terceira vez seguida (duas para prefeito e uma para deputado).


Sem proposta de projeto para a cidade, Luizinho e seus seguidores optaram mais uma vez pela promoção de uma campanha com base na mentira e no ódio, pautado na promoção de fake news contra pessoas e empreendimentos que ele compreende como obstáculos à conquista de espaços para saciar a sua sede de poder a qualquer custo.


Na promoção da mentira e da cultura política do ódio, além do grupo Líder FM, este ano ele contou com a blogueira Indira Coutinho e o ex-prefeito Beto Lelis, patrono de factóides irresponsáveis e criminosos.


Mas a população de Irecê, nas urnas, deu uma demonstração de coerência e discernimento, deixando claro que não é massa de manobra para se levar pelo discurso do ódio e pautas de comunicação mercenárias, focadas na postura mercantilista e de poder.


O comunicador Artur Antunes, que vinha sendo o coordenador das agendas políticas do sobralista, também não suportou. Abandonou o barco, alegando que não aguentava mais atuar em um grupo cujo propósito era a cultura da vingança e do ódio.


RECONHECIMENTO AO TRABALHO


Avaliado como líder de um governo que rompeu a cultura de trabalhar apenas em vésperas de eleição, Elmo Vaz iniciou sua primeira gestão acabando com o “esgotão do Shampoo Charme”, iniciando as obras na primeira semana de governo.


Desde então, não parou. Em todas as áreas ocorreram avanços significativos, que por mais que alguns setores midiáticos tentassem negar, a população não se permitiu ser seduzida pela pauta do rancor e das falsas informações e acusações.


ELEIÇÃO DO BASTA


As eleições de 2020, em Irecê, serviram como um levante dos seus cidadãos, contra os patronos da clássica e nociva política de ataques pessoais. Através das urnas, o povo mandou um duro recado a Luizinho, Beto Lelis e ao grupo de comunicação José Sidney: “Chega de mentira! Chega de maldade! Irecê quer mais obras, humanidade e desenvolvimento.”


De quebra, o povo de Irecê transmitiu algumas mensagens à região. Primeiro, parafraseando ao Senador Otto Alencar, ‘nada resiste ao trabalho’. Segundo, a mentira aqui não tem lugar. O grupo José Sidney em Irecê, só ganhou uma eleição no município, ao longo de 28 anos, quando apoiou Zé das Virgens. Teve uma segunda, mas as suas práticas criminosas para a conquista foram tão agudas, que levaram Luizinho, Isadora Lelis e o próprio empresário a ter seus direitos políticos cassados, em cujo processo, estabeleceu-se a única gestão de Luizinho como prefeito, foi por liminar da malfadada justiça.

Em todas as demais, o José Sidney foi derrotado. Ou, seja, do total de sete disputas eleitorais, foi derrotado politicamente em 5 e juridicamente em mais uma.


Assim, os ireceenses de bem deixam claro que um meio de comunicação, por mais poderoso que seja, caso não se paute por princípios éticos decentes, não consegue manipular o povo. Povo que sabe, por mais que não pareça, separar perfeitamente o joio do trigo, não se permitindo ser emprenhado pelas ondas sonoras emitidas a partir de um microfone mesquinho e trapaceiro.


Mais de 20 homens e mulheres de todas as idades e condições sociais, disseram neste dia 15 de novembro:
“Atenção região, com os mais de 5.500 votos de frente, nós estamos mostrando a verdade. Aqui tem trabalho que estamos aprovando a continuar. Esta é a melhor resposta que vocês poderiam ter, às maldades levadas ao ar durante os últimos 4 anos.”


Quem trabalha e não tem nada a temer, não precisa se submeter às chantagens de meios de comunicação mercenários. Tá dito!

Deixe uma resposta