Justiça derruba falsas denúncias de Luizinho contra João Gonçalves e autoriza divulgar pesquisa da Gasparetto

Após polêmica patrocinada pelos partidários de Luizinho, na tentativa de descredibilizar o dono do Instituto C&R Pesquisas e do Cultura&Realidade, justiça afirma licitude do empresário, que vai ajuizar contra o candidato e seus seguidores por disseminação das falsas acusações

O Juiz Alexandre Lopes acatou parecer da Promotora de Justiça Edna Márcia que verificou não constar qualquer irregularidade na pesquisa do Instituto Gasparetto, contratado por mediação de João Gonçalves e divulgada na quinta-feira, 29, pelo site Cultura&Realidade.

O juiz apontou em seu relatório, que os argumentos de irregularidades no corpo da pesquisa não reúnem condições para serem aceitos, pois não restaram comprovadas as irregularidades apontadas pelos militantes a serviço do candidato Luizinho Sobral.

Diante das averiguações que confirmaram a licitude da pesquisa e legalidade da sua divulgação, o juiz determinou a manutenção das informações dos dados que apontam o candidato à reeleição, Elmo Vaz, com 22% à frente do sobralista.

Com a decisão, o site Cultura&Realidade restabeleceu a divulgação da matéria que informou os resultados da pesquisa, na semana passada.

Leia aqui a matéria com os resultados da Gasparetto, divulgados dia 29

“Fico feliz em saber que o Juiz Alexandre Lopes e a Promotora de Justiça Edna Márcia acataram nossos argumentos e liberou a pesquisa. Impedir a divulgação de uma informação importante para a sociedade é na verdade amordaçar a imprensa e cercear o direito de informação, garantidos na Constituição Federal, é lamentável que o Candidato Luizinho Sobral queira esconder os números dos eleitores de Irecê”, comentou a advogada Carla Cristiane.

TENTATIVA DE LINCHAMENTO MORAL

Vítima de uma campanha sórdida, antidemocrática e criminosa por parte de candidatos que desenvolvem suas campanhas a partir de factoides e camuflam a realidade das suas bases eleitorais, João Gonçalves partiu para a ofensiva, fazendo o enfrentamento judicial e vem derrubando uma a uma as ações que tentam censurar o site Cultura&Realidade e descredibilizar os serviços de pesquisas eleitorais que ele realiza há 33 anos, com 100% de assertividade.

Coordenadas pela a advogada Dra. Carla Cristiane de Lima, sócia do Escritório do Dr. Alex Machado, as ações começaram por Mulungu do Morro, onde o juiz da zona eleitoral de Morro do Chapéu, Roque Ruy Barbosa de Araújo disse ser legal, a pesquisa que expõe ampla frente de Edimário Boaventura (PSB) contra Acácio (PT) na disputa pela prefeitura do município. Na mais recente divulgação de pesquisa eleitoral, ocorrida na semana passada, Edimário tem 59% e Acácio 38%d, segundo o Instituto C&R Pesquisas.

JOÃO GONÇALVES: “Temendo a nossa credibilidade, em razão de 100% de assertividade, em 33 anos de profissão a serviço da verdade, os maus políticos promovem um verdadeiro linchamento moral contra nosso legado. Mas não conseguirão alcançar seus objetivos. Nossa história é a nossa resistência”

Em Presidente Dutra, o Juiz Alexandre Lopes corrigiu sua primeira decisão e demonstrou a legalidade dos resultados da C&R Pesquisas, que aponta Robertão com 63% e Pedro Rocha com 30%. A pesquisa é lícita. Assim define a decisão do Juiz.

No município de Barra do Mendes a Juíza eleitoral Juliana de Castro Madeira Campos, afirmou que a Promotoria da Justiça Eleitoral considerou lícita a pesquisa. A própria magistrada verificou ponto por ponto das informações técnicas da coleta de dados e desqualificou as infundadas acusações de irregularidades, feitas pela coligação do candidato Erick Giliard. Em Barra do Medes, Tonho de Napolo tem 54%, contra 35% de Erick.

JOÃO GONÇALVES COMEMORA

“Nos resta agora reivindicar nossos direitos de retratação por parte dos nossos algozes (candidatos, seus correligionários e meios de comunicação a serviço dos mesmos) e indenizações por danos morais. Bem que agora eu consiga garantir minha velhice”, comemora o dono do site e da C&R Pesquisas.

Deixe uma resposta