Irecê já contabiliza 37 casos positivos de Covid-19 em crianças, até esta terça-feira, 11

DA REDAÇÃO | Cultura&Realidade

O número de crianças e bebês acometidos pelo novo coronavírus em Irecê tem aumentado significativamente. Desde o primeiro caso confirmado no município, 37 crianças já foram diagnosticadas com a doença.


De acordo com publicações especializadas, por terem maior índice de manifestações assintomáticas, crianças podem ser vetores de transmissão para públicos mais suscetíveis de contaminação e evolução do quadro de saúde da covid-19. Assim, os cuidados com essa faixa etária servem para proteger, tanto essas pessoas, quanto às que estão ao seu redor.


Segundo o pediatra José Gonçalves, que atua na região de Irecê, para o caso de crianças acometidas da doença é importante ficar em ambiente arejado, não receber visitas e evitar contato com pessoas mais velhas.


O médico destaca que é importante lidar com as características dessa idade. “Os infantis não dispõem ainda de condições motoras e intelectuais para adoção de medidas protetivas e noção de higiene, como um adulto pode ter, por isso é fundamental que todos os familiares adultos estejam bem informados quanto às condutas em casos assim”, alerta o pediatra.

PEDIATRA JOSÉ GONÇALVES: “Os infantis não dispõem ainda de condições motoras e intelectuais para adoção de medidas protetivas e noção de higiene – FOTO: Ilustração


Quem estiver junto da criança deve estar sempre com máscara de proteção. Após banho ou troca de fralda, é fundamental fazer a higiene das mãos, além de lavar lençóis e roupas separadamente. “É muito importante limpar com álcool todas as superfícies às quais as crianças podem tocar”, recomenda José Gonçalves.


LEITE MATERNO – De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, não há evidências, até o momento, de transmissão pelo leite materno. Nos raros casos de recém-nascidos com covid-19 não há evidência de transmissão vertical (da mãe para o filho). Por isso, a entidade afirma que é desnecessário alterar essa prática entre mães e filhos.


CARTILHA – A Agência Brasil noticiou que o Ministério da Saúde (MS) distribuiu uma cartilha com recomendações, que é um bom referencial para que os pais adotem hábitos preventivos e orientem as crianças, sobre o que está ocorrendo, os riscos da pandemia, a gravidade da situação e o que é o coronavírus.

Com linguagem adaptada para crianças e adolescentes, a cartilha serve como material informativo a ser disponibilizado para todas as pessoas. A publicação aborda formas de prevenção, eliminando dúvidas comuns sobre higienização e significados de termos que ganharam visibilidade, como nomes das autoridades de saúde, pandemia e sintomas.


“O diálogo e a informação são importantes para lidar com sentimentos como insegurança e medo, decorrentes das mudanças que surgem neste novo momento”, diz a Técnica de Enfermagem Dadine Oliveira, que trabalha na Policlínica de Irecê.

DADINE OLIVEIRA: “Informações são importantes para lidar com sentimentos como insegurança e medo, decorrentes das mudanças que surgem neste novo momento” – FOTO: Ilustração


De acordo com a publicação do MS, todas as pessoas devem dispor das informações necessárias para a sua proteção e de quem está próximo, como os familiares, especialmente os que integram os chamados grupos de risco, que são as pessoas com doenças crônicas e idosos.

Deixe uma resposta