Instituto Gasparetto aponta Elmo Vaz com 22% à frente de Luizinho Sobral

DA REDAÇÃO I Cultura&Realidade

Há 33 anos, o jornal Cultura&Realidade, antes impresso, agora eletrônico, realiza e publica pesquisas de tendência de voto, sem nunca ter errado um só resultado até este momento. O elevado índice de assertividade dos institutos que fazem parte do portifólio do grupo da família do empreendedor João Gonçalves, tem repercutido em toda a Bahia e atualmente os seus serviços estão presentes em mais de 180 municípios do estado, além do Sul de Pernambuco, Sergipe e do norte de Minas Gerais.

Sejam governistas ou oposicionistas, as pessoas já ficam na expectativa das pesquisas realizadas pelo grupo. Isso ocorre em razão dos elevados índices de acerto do instituto dirigido pelo empresário.


HISTÓRICO DE ACERTOS EM IRECÊ

Na primeira eleição de Beto Lelis, contra o Luiz Sobral (pai) em 1996, o radialista Zé Bastos então perguntou: “João quem vai ganhar esta eleição?”. “Beto Lelis com 1.500 votos de frente”. Foi a resposta. Resultado das urnas: 1.501.

No ano 2000, Beto disputou a reeleição contra dona Ivone Pimentel. “Naquele ano afirmei em jornal impresso e nas emissoras de rádio, que a frente de Beto Lelis para dona Ivone Pimentel, seria de 1%, a mesma quantidade de votos que seria obtida pelo terceiro candidato à época, Dr. Francisco Dourado. Ao abrir as urnas, Beto Lelis foi eleito com 281 votos de frente, a mesma quantidade de votos de Dr. Francisco, exatos 281. Para aquela eleição, compareceram às urnas pouco mais de 28 mil eleitores, ou seja, a frente de Beto e o desempenho de Francisco foram os mesmos, 1%, como antecipei nas emissoras de rádio e jornal impresso”, afirma Gonçalves.

Em 2004, Beto Lelis renuncia a prefeitura de Irecê para se candidatar na sua terra natal. Joacy Dourado assume o mandato tampão e concorre para se reeleger. Naquele momento, as apostas eram de que seria reeleito com pouca diferença de votos. Ao atual dirigente da CDL – Câmara de Dirigentes Lojistas, Sandoval Junior, o dono do site Cultura&Realidade mandou anotar: “Será eleito com mais de 2.400 votos de frente e assim se deu”. Com as dificuldades políticas enfrentadas por Joacy, João foi abordado por Hildompedro Oliveira, na época diretor administrativo da rádio Caraíbas FM, sobre a situação e então escreveu: vai se superar e elegerá seu sucessor, disse Gonçalves e assim se deu. “Em palanque, em 2012, disse ao povo que acompanhava Zé das Virgens em 2012, de que seriam necessários reverter 380 votos, para assegurar a eleição. Não reverteram e o grupo situacionista, liderado por Zé das Virgens, que tentava a reeleição, perdeu por pouco mais de 700 votos para Luizinho Sobral.

Nas eleições de 2016, Luizinho tentou a renovação do mandato. “Todos os institutos que prestavam serviços pra ele, apontavam vitória do mesmo com índices acima de 63%. O Cultura&Realidade foi o único que disse que a disputa seria dura e que Elmo Vaz seria eleito com 52% dos votos, contra 48% de Luizinho. A pesquisa apontou como resultado original, 47,7% para Elmo e 46,6% para o prefeito da época. Como foi previsto antecipadamente por mim, que tive a ousadia e a coragem de divulgar um resultado tão ‘cirúrgico’, por acreditar nos meus profissionais de campo e estatísticos, nos meus princípios e valores, pois somente um elevado espírito de compromisso com a verdade e coma sociedade se arriscaria tanto”, celebra o João das pesquisas.

João observa que, de certo, é por conta do elevado índice de acerto e credibilidade, que os políticos que se encontram atrás dos resultados, tentam de todas as formas nos desacreditar, buscando impugnar nossas pesquisas. “Mas até agora não se teve nenhuma impugnada em decisões definitivas da justiça. A mais recente de Presidente Dutra, que o juiz Alexandre Lopes suspendeu a divulgação, teve a decisão revogada. O mesmo juiz corrigiu a decisão, ao reconhecer na decisão definitiva de mérito que a pesquisa estava correta, apontando Robertão (MDB) com 63% e Pedro Rocha (PSB) 30%.


NOVO CICLO DE PESQUISA DIVULGADAS E A SEREM DIVULGADAS

O C&R Pesquisas/Terra Viva e o IBOP – Instituto Baiano de Opinião Pública, do mesmo grupo familiar, estão realizando um ciclo de pesquisas independentes em diversos municípios, como Irecê, Morro do Chapéu, Presidente Dutra, Xique-Xique, Canarana, Baixa Grande, Pintadas, João Dourado e Mulungu do Morro, dentre outras.

O ciclo de pesquisas independentes, são aquelas realizadas pelos próprios institutos, ou patrocinadas por pessoas e empresas que tenham interesses estratégicos em participar dos consórcios das consultas de tendência eleitoral em determinados municípios.

“Em Irecê, como já é tradição divulgarmos resultados de pesquisas nas semanas que antecedem o dia da eleição, toda a região aguarda o que temos a anunciar. Como as partes que por ventura estejam perdendo, tendem a questionar os resultados e até mesmo apelarem para o jogo sujo das fakenews, na tentativa de desacreditar os resultados dos nossos trabalhos. Toda eleição é assim. Inventam impugnação, dizem que vão me prender, que vou ser preso, que vou pagar multa, que minhas pesquisas são uma fraude… mas nada disso nunca aconteceu. Estas atitudes partem sempre de quem não consegue crescer na aceitação eleitoral e entra em desespero quando sabem que João e seus instituis vão divulgar algum resultado. Estas são posturas de derrotados que não são capazes de convencer a população sobre os seus respectivos projetos políticos.


PESQUISA GASPARETTO

A proposta do ciclo de pesquisas para Irecê, este ano, adotada pelas empresas de João Gonçalves, envolve dois institutos do grupo e um externo. “A ideia é se ter uma sequência de estudos científicos, quanto ao atual momento social e político de Irecê, com a real tendência eleitoral, tanto de aceitação, quanto de rejeição, para que possamos avaliar as tendências de desempenhos dos postulantes ao cargo de prefeito”, justifica João Gonçalves.

Para o custeio da contratação do Instituto Gasparetto, foi feito um consórcio entre profissionais autônomos, que atuam no Complexo Empresarial José Gonçalves. Atendendo pedido dos consorciados, o Engenheiro Civil, Albert Santos Dourado atendeu ao pedido dos colegas para fazer o cadastro de aquisição dos serviços.

Para realização da coleta de dados e emissão dos resultados, foi escolhido o Instituto Gasparetto (com índices de assertividades semelhantes aos do C&R Pesquisas) cujo plano amostral e metodológico se encontram registrados no TSE – Tribunal Superior Eleitoral, sob o número BA-08876/2020.

O registro foi questionado pelo PSOL – Partido Socialismo e Liberdade, aliançado com o Podemos, do ex-prefeito Luizinho Sobral, (processo 0600591-71.2020.6.05.0095) bem como a Coligação “NÓS PODEMOS MAIS” (processo 0600774-42.2020.6.05.0095) requerendo a impugnação da divulgação.

A empresa Gasparetto se manifestou, fez a defesa, exercendo direito ao contraditório, destacando que “parece óbvio que existe por parte do partido impugnante um grande temor do que pode ser captado pela pesquisa. Se não for isso, só restaria interpretar o ajuizamento como beligerância desarrazoada”, zomba o advogado da Gasparetto, Álvaro Luiz Ferreira Santos.

O assessor jurídico do instituto ainda faz chacota da peça jurídica dos partidos que se opõem à divulgação da pesquisa: “Chama de erro gravíssimo o fato de que no registro, o instituto suprimiu na grafia do nome do candidato Luizinho Sobral a última letra “l” (Luizinho Sobra) e que tal supressão representaria, repita-se, erro gravíssimo… data máxima vênia, intransponível, relacionado no nome do candidato, que, sem dúvida, não prejudica o resultado auferido. Esta argumentação é boba e hilária”, disse Álvaro Luiz, questionando em seus argumentos: “que diferença faz não ter aparecido o “l” final na grafia do registro? Se trata apenas de um lapso de nenhum efeito no resultado das amostras. Como no campo, que é o plano que precisa ser levado em conta, a pesquisa é realizada de forma oral e não por escrito, esse lapso não tem nenhuma consequência no plano da captação da realidade”, afirma o advogado especialista em estatísticas.


O RESULTADO

Seguindo as orientações do Juiz Alexandre Lopes, que determinou em sua decisão, “a suspensão da divulgação da pesquisa até o exercício do contraditório pela parte representada”, o advogado da Gasparetto liberou a divulgação dos resultados.

De acordo com os dados mensurados pela Gasparetto, o candidato a prefeito Cleomar Santiago (Avante) tem 0,94% das intenções de votos, Leo da Unibel (DEM) 2,99%, Luizinho Sobral (Podemos) 30,55% e Elmo Vaz (PSB) 52,91%. A soma de nulos, brancos e indecisos 12,62%.

FICHA TÉCNICA/RESOLUÇÃO 23.600/2019:
Fonte: Instituto Gasparetto
Margem de erro: 4%
Intervalo de Confiança: 95%
Data da realização: 20 a 22/10/2020
Entrevistas: 635

DA REDAÇÃO I Cultura&Realidade

Deixe uma resposta