Fortes chuvas em Irecê causam alagamento no centro da cidade

Como sempre, as chuvas tão esperadas e desejadas, causam transtornos na cidade

DA REDAÇÃO | Cultura&Realidade

O já reconhecido histórico problema de infraestrutura em todos os bairros de Irecê, sempre causam desconforto aos moradores e visitantes em tempos de chuvas. As precipitações que este ano chegaram mais cedo, promovendo, mais uma vez, intensos alagamentos em diversos locais, principalmente nas áreas centrais da cidade, para onde as águas escoam naturalmente. Com o advento da ampliação das pavimentações de ruas, a força das águas chega com maior intensidade.


Há três dias as chuvas começaram a cair, mas foi na tarde desta quinta-feira, 29, que vieram com maior volume. Logo os pontos mais baixos receberam grande volume de água, causando dificuldades para motoristas, motociclistas e pedestres.


“Temos um problema histórico a ser resolvido na cidade. A cidade cresceu muito rapidamente, sem o planejamento devido, mas estamos trabalhando para corrigir as falhas do passado”, disse Osvaldo Neiva, secretário de Infraestrutura de Irecê.


De acordo com João Gonçalves, secretário do meio ambiente, a cidade se apresenta com um elevado déficit da sua estrutura voltada para os saneamento, especialmente a destinação das águas utilizadas e drenagem das chuvas. As águas que descem da parte de cima, como da região do Ifba – Instituto Federal da Bahia, chegam ao centro da cidade com muita rapidez e volume”, explica.


Ainda de acordo com o secretário de meio ambiente, o atual governo concluiu o Plano de Saneamento da Cidade e o prefeito Elmo Vaz conseguiu destravar um projeto de construção do sistema de esgotamento e drenagem, o qual deverá ser executado no próximo ano, na ordem de R$ 100 milhões, que estão retidos no Ministério da Cidade desde o último mandato do ex-prefeito Joacy Dourado.


“Não acredito que estes recursos sejam suficientes para toda a cidade, mas vão contribuir bastante, para minimizar o déficit de infraestrutura de saneamento. Por enquanto, vamos administrando para que a expansão imobiliária previna a ampliação do caos, usando a gestão ambiental e da gestão da infraestrutura urbana, como pontos para estabelecer o equilíbrio, a partir dos procedimentos de monitoramento e impedimento da disseminação de loteamentos clandestinos, que foram os principais responsáveis pelo crescimento desordenado da cidade”, afirma o secretário.


Na tarde de hoje, surpreendentemente, choveu 35mm.

Deixe uma resposta