Início Bahia Irecê Documentário “Afinal, quantos anos tem Irecê?” é lançado neste domingo, 2 e...

Documentário “Afinal, quantos anos tem Irecê?” é lançado neste domingo, 2 e acaba a dúvida

TEOTÔNIO MARQUES DOURADO FILHO/PUBLICAÇÃO CORREIO DO SERTÃO: Personagem lendário da história de emancipação de Irecê - IMAGENS: Arquivo Kel Dourado
TEOTÔNIO MARQUES DOURADO FILHO/PUBLICAÇÃO CORREIO DO SERTÃO: Personagem lendário da história de emancipação de Irecê - IMAGENS: Arquivo Kel Dourado
DA REDAÇÃO | Cultura&Realidade

Os fatos do município de Irecê ter se emancipado em 1926, cuja autonomia política e administrativa foi suspensa em 1931, finalmente restaurada em 1933, foram motivos de contendas políticas e de redatores.
Ao decretar em 1997, o 31 de maio de 1933 como data a ser comemorada a emancipação, o então prefeito Beto Lelis afrontou a história e até então o tema tem sido motivo de acalorados debates que envolveram diversas pessoas, como o cineasta Kel Dourado o escritor Jackson Rubem o articulista Lauro Adolfo Dourado e o influente político ireceense, Professor Edvaldo Santos Lopes, que foi três vereador, três vezes prefeito e três vezes deputado estadual.

Com lei municipal de autoria do vereador Leo da Unibel aprovada pela Câmara e sancionada pelo prefeito Elmo Vaz, a história se restabelece e é contada de forma clara e didática pelo documentário dirigido por Kel Dourado, com narração de Mariana Carvalho, edição de Sócrates Júnior, tendo como fonte os registros do escritor Adélio Dourado.
Sem paixão para além dos fatos, a narrativa demonstra imparcialidade, colocando a história conforme aconteceu.
Vale a pena conferir. Assista o vídeo:

Ao final do vídeo/documentário, Kel Dourado manifesta: “Espero que tenha ficado claro o motivo e a importância da correção desse erro crasso repetido há mais de 20 anos. Uma coisa foi a emancipação política, que é a verdadeira data de aniversário da cidade, outra coisa foi a restauração. Agora você já sabe porque temos ruas com os nomes de Terêncio Dourado, Teotônio Dourado, Aristídes Moitinho e Góes Calmon, todos figuras decisivas para a emancipação de Irecê e que eram ignoradas quando se levava em conta apenas a data da restauração.”

2 COMENTÁRIOS

  1. Obrigado pela lembrança. Atualmente faço participação na rádio Diamantina de Morro do Chapéu no programa de Filinto, as 7:45h. Morro do Chapéu comemora erradamente o dia 2 de agosto, data de elevação à categoria de cidade, como a de emancipação. Comentei também como se deu a emancipação de Irecê detalhando a o embate travado por Teotonio Marques Dourado Filho contra o coronel Benta e seus aliados. Um fato que jamais poderia ser esquecido.

Deixe uma resposta

Continuar sem instalar
Para instalar clique em Adicionar à tela Inicial
Adicionar à tela Inicial
Para instalar clique em
and choose
Adicionar à tela Inicial
Continuar sem instalar
Para instalar clique em
and choose
Adicionar à tela Inicial
Continuar sem instalar
Continuar sem instalar
Para instalar clique em
and choose
Adicionar à tela Inicial
Cultura & Realidade
Instale o nosso APP pra ficar ligado nas notícias. Não ocupa espaço no seu celular!
Instalar
See this post in...
Cultura & Realidade
Chrome
Gostaria de receber notificações de notícias de primeira mão do Cultura&Realidade?
Dismiss
Allow
%d blogueiros gostam disto: