Capacitação e assistência técnica rural, mudaram a vida da família de Geovane

DA REDAÇÃO | Cultura&Realidade

Depois do Pro-Senar Leite e a assistência técnica do Senar Bahia, por meio da Coordenação Territorial de Irecê, tudo mudou na propriedade familiar de Geovane Silva Aquino, na comunidade de Baraúna, município de São Gabriel. “Tentamos de tudo para melhorar de vida, mas nada dava certo”, conta o jovem criador.

Depois de toda uma vida dedicada às atividades do campo e algumas tentativas mal sucedidas dos seu filhos, por falta de orientação adequada, seu Juvenal viu, 4 anos atrás, Cosme e Damião irem trabalhar nas áreas urbanas para garantir a sobrevivência. Mas Geovane persistiu, ingressou na formação do Pro Senar Leite e recebe mensalmente visita de consultor técnico… um ano e meio depois, a realidade já é outra.

Os resultados são visíveis na propriedade. “Eu não tinha a menor ideia do que poderia melhorar na fazenda. Trabalhava o tempo todo como se estivesse apenas trocando dinheiro. Agora tenho 8 vacas em lactação e elas produzem mais de 120 litros de leite/dia. Já fabricamos queijo, requeijão e vendemos o leite para as cidades vizinhas. Sei controlar as despesas de entrada e saída e os lucros me deixam radiante”, disse Geovane com um grande sorriso no rosto.


Geovane tem 33 anos e é proprietário da Fazenda Horizonte. Ele viveu uma infância muito difícil na roça. Juvenal Dias de Araujo, seu pai, já trabalhava na área rural com muitas dificuldades para manter o sustento da família.


DESILUSÃO – Os anos se passaram, mas a situação financeira não melhorava e eles viviam apenas das vendas com os abates das “crias” do gado. Por várias vezes pensaram em desistir do campo, mudar de profissão e ver outros meios de ganhar a vida, mas, a persistência falou mais alto e resolveram tentar mais uma vez com a criação de cinco vacas leiteiras. Porém, a produção diária de leite era bem abaixo do esperado com apenas 30 litros/dia. A família também tentou trabalhar com a atividade de irrigação, furando um poço na roça para começar com plantações de beterraba, cenoura e outras verduras. Mas, a união dessas duas atividades não surtiu efeito produtivo na propriedade. A irrigação tomava um tempo muito grande de trabalho e as despesas só aumentavam.


Nessa época, a soja para a alimentação animal concentrada tinha que ser comprada, aumentando ainda mais as despesas da fazenda. Na propriedade não existia plantação de nenhuma variedade de capim, palma ou forragem para o gado.
Geovane hoje é um homem casado e tem dois filhos. Ele continuou o trabalho na propriedade e ficou morando no Povoado de Baraúna. Seu foco sempre foi melhorar de vida e foi assim que ele tomou conhecimento do trabalho realizado pelo Senar Bahia, por meio do Sindicato dos Produtores Rurais de Irecê.


A realidade agora é outra, com a consultoria do Senar Bahia, através da prestação de serviço do Técnico de campo, Marcos Augusto, existem hoje 2 tarefas de terra com a plantação do cultivar capim-elefante BRS Capiaçu, com elevado potencial de produção e bom valor nutritivo para os animais; já tem na propriedade a plantação de palma miúda; a reserva estratégica com a forragem animal já começou a ser feita e a ordenha mecânica está em fase de construção. “Hoje temos animais de porte, saudáveis e produtivos, graças às orientações do Senar Bahia e sua assistência técnica, do plantio à colheita. Já produzimos a própria alimentação animal, sem precisar comprar nada fora da propriedade”, destacou Geovane.

FORMAÇÃO, ASSISTÊNCIA TÉCNICA, TRABALHO E FÉ:
OS IRMÃOS DE GEOVANE ESTÃO VOLTANDO PRA ROÇA

O técnico do Senar Bahia, Marcos Augusto, fala com muita empolgação sobre os resultados positivos na fazenda de Geovane e sobre a sua facilidade no aprendizado. “Ele é um rapaz novo, focado e dedicado ao trabalho. Sua força de vontade em querer vencer e conseguir, são determinantes para o aprendizado. É um prazer poder trabalhar com pessoas com o perfil de Geovane. Ele nunca perdeu uma aula e consegue entender a metodologia da entidade em aprender a fazer fazendo, acreditando e executando as ações. Assim, os resultados vêm com toda a certeza”, garantiu.


Geovane nos conta que o tempo todo fala com os seus amigos do orgulho que tem em poder trabalhar com o Senar Bahia: “falta mais um ano para completar o meu curso no Pro-Senar Leite, mas parece que já tem anos que conheço o programa e a entidade. Faço propaganda sim e digo com frequência aos meus amigos produtores para procurar o Senar e o Sindicato dos Produtores Rurais de Irecê, com o Presidente João Gonçalves. A minha vida só mudou porque eu mudei os meus pensamentos e as minhas atitudes. Com o conhecimento que adquiri, cada dia cresço mais”.


Graças aos resultados, a partir das mudanças implementadas, a propriedade se tornou viável e os dois irmãos já estão de volta. Damião, depois de 4 anos trabalhando em casa de material de construção em Irecê, retornou há dois meses para retomar suas ações na propriedade. Cosme continua trabalhando em um Supermercado em Angical, mas já está se preparando para pedir as contas e retornar às atividades rurais com a família.


“Aprendi que fazendo a coisa certa, a roça é o melhor lugar de se viver”, disse Damião durante gravações de um vídeo documentário, que está sendo produzido pelo Sindicato dos Produtores Rurais da Região de Irecê.

Deixe uma resposta