Após perder uma filha pela mesma doença, casal tem a esperança de salvar Helena, de seis meses de idade

DA REDAÇÃO | Cultura&Realidade – Por William Guerra

Com apenas seis meses de idade, a pequena Helena, filha do casal Everson e Fernanda ambos com 24 anos de idade residentes da cidade de Lapão, a 9km de Irecê, fora diagnosticada com a Imunodeficiência Combinada Grave (IDCG). Uma condição rara que acomete algumas crianças durante os seus primeiros meses de vida, alterando o sistema imunológico tornando o organismo incapaz de se proteger contra infecções e vírus.


A fragilidade de autodefesa imunológica obriga aos familiares cuidados rigorosos à paciente, que devem mantê-la em ambientes constantemente protegidos e esterilizados a fim de minimizar a contaminação por fatores externos, principalmente por micro-organismos.


O casal já havia perdido a primogênita Evellyn Sofia, dois atrás, em razão da mesma doença, aos 4 meses e 23 dias de vida, segundo análise dos especialistas. Helena foi diagnosticada no dia 7 de setembro deste ano, e desde então a família vai a Salvador a cada 28 dias para tratamento no Hospital das Clínicas, à base de Imunoglobulina Humana, que serve para promover a imunização passiva em pacientes como Helena.


ESPERANÇA RENOVADA


Com o diagnóstico precoce de Helena, a família e amigos iniciaram uma corrente de fé e mobilização, esperançosos do salvamento da bebê, a partir do transplante da medula óssea de um doador saudável e compatível.


Deu certo. Fernanda e Everson já estão com agenda definida. Dia 6 de dezembro partirão com Helena para a cidade de Curitiba, direto para o Hospital Pequeno Príncipe, no bairro Água Verde, onde a pequena receberá o transplante que deverá salvar a sua vida.


Apesar da boa notícia, a família enfrenta dificuldade financeiras para permanecer por 100 dias na Capital Paranaense, além das despesas de viagens com os cuidados que precisam manter para não colocar Helena em risco.


“Para ajudar nas despesas, amigos lançaram uma vaquinha solidária, que visa arrecadar recursos para o casal cumprir com as despesas necessárias”, explica a advogada Dra. Andressa, que participa da sensibilização nos grupos de WhatsApp. “É em momentos como estes que a gente percebe o quanto ainda tem amor e solidariedade no coração das pessoas. Gente que nem imaginávamos que poderia ajudar, está colaborando com esta corrente de solidariedade”, disse a advogada, que atua na Secretaria de Meio Ambiente de Irecê.


Aos que puderem ajudar com qualquer valor, seguem os dados bancários:

Banco do Brasil
Ag: 3842 3
C/c 15410-5


Everson dos Santos Silva – +55 74 9983-5647

william_forr, estudante do 4º ano do curso
Técnico em Biocombustíveis
– IFBA Campus-Irecê e integrante da equipe C&R.

Deixe uma resposta