ACUSAÇÕES SEM PROVAS: Trump usa mesmos métodos de políticos fracassados

Grandes emissoras americanas tiraram presidente do ar quando ele começou a botar a lisura da eleição americana em dúvida.

DA REDAÇÃO | G1

O presidente americano Donald Trump disse nesta quinta-feira (5), mais uma vez sem apresentar provas, que está sendo roubado na apuração dos votos da eleição presidencial. Desta vez, entre outras acusações, ele apontou como fraudulentas as quedas nas margens que tinha de liderança em alguns estados.

“Nós estávamos ganhando em diversos estados com uma grande margem, mas os votos começaram magicamente a mudar”, disse o republicano. Trump mais uma vez afirmou que tomaria medidas judiciais contra as supostas irregularidades na eleição.

Na Geórgia, um dos estados-chave para definir as eleições deste ano, a diferença de votos entre Donald Trump e Joe Biden diminuiu para 3,5 mil, segundo a projeção da Associated Press.

A diferença é de cerca de 0,1% dos votos do estado que pode dar ao vencedor os votos de 16 votos delegados. Trump tem, até o momento, 2.445.539 de votos populares (49,42%), enquanto Biden leva 2.441.904 (49,35%).

Na Pensilvânia, a diferença entre Trump e Biden caiu para 75 mil. Na quarta, a vantagem do republicano era de 618 mil votos. Uma eventual virada no estado garantiria a vitória de Biden em todas as projeções eleitorais.

Trump disse que zonas decisivas para o pleito deste ano, como o Detroit, em Michigan, ou a Pensilvânia, são corruptas e fazem parte de um sistema corrupto.

Quando ele começou a colocar em dúvida a lisura do sistema eleitoral sem provas, grandes emissoras, como ABC e NBC, tiraram seu discurso do ar.

Em diversos estados, os votos por correio – que tendem a dar vantagem aos democratas – começaram a ser contados apenas depois dos votos depositados presencialmente nos locais de votação.

O candidato republicano separou os “votos legais” dos “votos ilegais” para dizer que já teria ganhado. Ele não disse, no entanto, como eles receberiam essa classificação.

“Se contarem os votos legais, eu ganho facilmente, se contarem os votos ilegais, eles tentam mudar o resultado”, disse Trump, antes de acusar zonas importantes, como a Filadélfia, de corruptas.

A Filadélfia teve nesta quinta-feira uma paralisação na contagem de votos por causa de uma disputa legal em que os republicanos conseguiram na Justiça o direito de ficar a 1,5 metro das pessoas que contam os votos para observar a contagem. A administração da cidade recorre.

Trump falou do episódio e disse que querem deixar os observadores republicanos muito longe da contagem porque há intenção de cometer fraude.

‘Calma’

Mais cedo, o candidato democrata, Joe Biden, pediu calma aos norte-americanos em um breve pronunciamento em Wilmington, no estado de Delaware.

Ele disse esperar que a apuração confirme a vitória do Partido Democrata e defendeu que “cada voto precisa ser contado” (veja no vídeo abaixo).

“A democracia é, algumas vezes, bagunçada. Mas em outras, ela precisa de paciência”, disse.

Neste ano, a contagem dos votos populares pode ser ainda mais demorada do que o normal por conta do alto número de votos antecipados e por correio. “Não temos dúvida que, quando a contagem terminar, nós seremos vencedores”, disse Biden.

Antes, o democrata falou rapidamente sobre a crise do novo coronavírus e lamentou as mortes no país. Os EUA são o país mais afetado pela pandemia com mais de 230 mil mortos por Covid-19.

Deixe uma resposta