file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Irecê e Região

Votação da mudança do horário das sessões ordinárias da Câmara é adiada mais uma vez

31 de Março de 2017 (atualizado 27/Jun/2017 14h25)

Foto: vereadora Meire Joyce (Rede) defende a mudança de horário das sessões ordinárias para facilitar a participação popular (João Júnior)

Foto: vereadora Meire Joyce (Rede) defende a mudança de horário das sessões ordinárias para facilitar a participação popular (João Júnior)

Redação Cultura&Realidade 

A vereadora Meire Joyce (Rede), popularmente conhecida por Meirinha, foi para a sessão ordinária desta quinta-feira, 30, contrariada. É que na semana passada ela apresentou requerimento propondo aos seus colegas de Câmara a mudança de horário de realização das sessões para as 18h. 

Durante a discussão da matéria, os vereadores "Toinho de Judô" (PRB) e Valdereis Lopes (PSD) a questionaram, alegando que bastava um decreto, (como fora feito em 2004) para transferir o horário regimental das 17h para 9h da manhã, através de um suposto e até agora não comprovado decreto legislativo. Para completar, outros vereadores sugeriram a vereadora a retirada da matéria para uma avaliação interna, na qual se poderia fechar um acordo sobre o novo horário e dia adequado para a sessão ordinária.

Atendendo aos apelos dos seus pares, a vereadora retirou o requerimento da discussão e posterior votação, com a condição de que um acordo fosse costurado para que a pauta retornasse à baila na sessão desta quinta-feira. Mas isso não ocorreu. Os vereadores negligenciaram a discussão prévia, apesar da insistência da autora, de modo que o acordo de que a matéria fosse votada nesta última sessão ordinária não foi cumprido.

Chateada com a situação, a vereadora insistiu na cobrança e logo após a sessão, 12 dos 15 vereadores se reuniram e discutiram o assunto. Ficou então acertado que o requerimento entrará na pauta da próxima semana para apreciação da plenária, com previsão de horário específico para reunião interna preliminar a sessão, para possíveis alinhamentos, e às 18h, a sessão ordinária semanal.

Entenda o caso – Diversos segmentos sociais interessados em pautas comunitárias tem reclamado, há vários anos, de que gostariam de participar das sessões para acompanhar as discussões dos vereadores, mas não conseguem participar presencialmente porque o atual horário, 9h da manhã de quinta-feira, é impeditivo.

No ano passado, o vereador Expedito Moreira (PTN) também apresentou requerimento similar, mas foi boicotado pelos colegas daquele período legislativo. A resistência, por parte de alguns vereadores em mudar o horário, se prende a outras agendas de interesse pessoal e ao horário de trabalho dos servidores.

Para Meire Joyce, estas justificativas não se sustentam. “Temos de entender que a sessão ordinária é pública e é um direito de qualquer cidadão participar. E é bom que os cidadãos e cidadãs possam se fazer presente, acompanhar o desempenho do seu representante na Câmara, mas o horário diurno é um obstáculo aos que tem interesse de participar. Por outro lado, é apenas um dia da semana em que o horário dos servidores seria alterado, não vejo nenhum prejuízo. A Câmara pode perfeitamente ajustar”, argumenta a vereadora.