file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

São João 2018

Vereadora Meirinha esteve em Senhor do Bonfim, na defesa da tradição dos espadeiros

25 de Junho de 2018

file-2018-06-25142156.572983-geroge42cc8800-789c-11e8-8738-f23c917a2cda.jpg

Meirinha foi acolhida pelo presidente da Associação dos Espadeiros, George Nascimento - Foto: Asocm/Meirinha

Uma tradição praticada a mais de 70 anos, a “Guerra de Espadas” está em pé de guerra com a justiça, na cidade de Senhor do Bonfim. Forte identidade cultural da cidade, o Ministério Público Estadual resolveu proibir o evento que acontece todos os anos no dia de São João. O Tribunal de Justiça do Estado acolheu a reclamação da promotoria pública e suspendeu a programação dos espadeiros.

Sexta-feira, 22, centenas de espadeiros e espadeiras reuniram seus familiares e saíram pelas principais ruas da cidade em protesto contra a decisão judicial. A Secretaria de Cultura do município, com argumento de manutenção das tradições da cidade, tentou liminar junto ao Tribunal de Justiça, sem êxito até o dia oficial da “Guerra de Espadas”.

A vereadora Meirinha da cidade de Irecê e amiga dos espadeiros, deslocou-se até a cidade de Senhor do Bonfim para participar do manifesto em favor da tradição. “Existem muitas denúncias nos arquivos do Ministério Público, precisando de atenção do MP que poderiam ser mais úteis à sociedade. Não é aceitável focar o fim de tradições importantes de toda uma população. Se existe algo a ser corrigido, é necessário dialogar e buscar alternativas que possam respeitar as leis e as tradições do povo. Prejuízos à cultura popular é inaceitável”, disse a vereadora.

Apesar do impedimento, os espadeiros foram às ruas e realizaram parcialmente a programação. “Nós cumprimos todas as normas de segurança e não tem motivos para suspensão da nossa programação. Vamos manter nossa luta pela manutenção das nossas tradições”, afirma o presidente da Associação dos Espadeiros de Senhor do Bonfim, George Nascimento.

A ação judicial e o enfrentamento dos espadeiros que resolveram ir às ruas e soltar as suas espadas, repercutiu nos principais noticiários do estado, através da TV São Francisco e do G1-Bahia.