Comportamento

''Tenho vergonha de ser irmão desse capitão do mato'', diz Wadico Camargo sobre novo presidente da Fundação Palmares

Cultura&Realidade - 30 de Novembro de 2019

file-2019-11-30100821.817531-Sem_titulo-17c2489c8-1372-11ea-ab8f-f23c917a2cda.jpg

Músico e produtor musical divulgou um abaixo-assinado contra a nomeação do irmão, Sergio Nascimento. - Foto: Ilustração

 

 

O músico e produtor musical Oswaldo de Camargo Filho, o Wadico Camargo, divulgou um abaixo-assinado contra a nomeação do irmão, Sergio Nascimento, para presidir a Fundação Palmares. "SE fosse para o bem da nossa raça!!! Era o primeiro a apoiar, mas pro mau do Negro, sem chance . PRA MIM RAÇA É PÁTRIA É ALMA !!!! EU SOU NEGRÃO", escreveu Wadico, em sua página no Facebook. 

O músico também disse sentir vergonha de Sergio Nascimento. "Tenho vergonha de ser irmão desse capitão do mato. Sérgio Nascimento de Camargo, hoje nomeado presidente da Fundação PALMARES”, continuou.

Nesta quinta-feira, o presidente Jair Bolsonaro se esquivou de perguntas sobre as bandeiras que defende Sergio Nascimento de Camargo, e disse que não o conhece pessoalmente.

Nomeado na quarta-feira (27) ao cargo, o novo presidente da Fundação Palmares, instituição ligada à Secretaria Especial de Cultura, afirmou em suas redes sociais que o Brasil tem um "racismo nutella", defendeu a extinção do feriado da Consciência Negra e declarou apoio irrestrito ao presidente Bolsonaro. 

Camargo também afirmou que a escravidão foi "benéfica para os descendentes" e atacou personalidades como a ex-vereadora do Rio Marielle Franco e a atriz Taís Araújo.
A nomeação faz parte de uma série promovida pelo novo secretário especial da Cultura, Roberto Alvim, para quem Bolsonaro já disse ter dado total liberdade para montar a sua equipe. 

Da Redação, com informações do Estado de Minas.