file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Festival Gastronômico Paladares do Sertão

Tempo de fala gera discórdia na Câmara de Irecê

10 de Setembro de 2015

10.jpg

10A Sessão de hoje na Câmara de Vereadores de Irecê não teve pauta específica. Porém, um assunto incomum foi debatido no parlamento: o tempo utilizado pelos vereadores nas suas diversas manifestações. O assunto já vinha sendo comentado em sessões anteriores, mas hoje o estopim da revolta de alguns legisladores ‘pegou fogo’.

Os vereadores da bancada governista abriram o verbo contra a Mesa Diretora, especificamente o presidente, vereador Luciano Pereira da Silva, acusando-o de ferir o Regimento Interno, em favor da bancada da oposição.

Logo no início das atividades, a vereadora Margarida Cardoso se irritou com o presidente da câmara, quando este permitiu que o seu colega Pascoal Martins extrapolasse seu tempo durante pronunciamento, que foi de aproximadamente 15 minutos, e que deveria ser de apenas 5. Isso provocou muito bate-boca no plenário.

Daí pra frente, outros edis reclamaram da postura da presidência da câmara. Hildegar afirmou que a plenária estava se tornando uma anarquia. “Essa é uma atitude arbitrária que já vem acontecendo há alguns meses, pedimos da vossa excelência a correção do problema”, disse, se dirigindo à presidência da Mesa.

Os vereadores Expedito Moreira e Paulinho do Destak também se posicionaram sobre essa questão, dizendo que o problema tinha que ser corrigido e que por lei o tempo é igual para todos.

Sobre o mesmo tema, foi resgatada uma ideia do vereador Figueiredo, segundo a qual deveria ser instalado um painel eletrônico para marcação do tempo de fala dos vereadores.