Comportamento

Suicídios nas escolas: repercute manifesto de professora ireceense ao Governador Rui Costa

Cultura&Realidade - 14 de Novembro de 2019 (atualizado 14/Nov/2019 18h07)

file-2019-11-14122139.633327-clrass749a3054-06f2-11ea-9158-f23c917a2cda.jpg

A bióloga e professora Clarissa Bastos, professora em Canarana - Foto: Ilustração

CORREÇÃO: A professora Clarissa entrou em contato com a nossa redação, para informar que ocorreu um equívoco no seu manifesto. Em América Dourada, na verdade, ocorreu uma tentativa de suicídio. - Atualização às 18:07h.

 

A Bióloga e Professora da Rede Estadual de Ensino, no Território de Irecê, Clarissa Bastos, publicou na sua pagina pessoal de Facebook, um chamamento ao Governador Rui Costa, sobre as ocorrências de suicídios entre jovens estudantes das escolas públicas estaduais.

Em seu manifesto, a professora destaca “que em um ano três adolescentes da mesma unidade escolar, o Colégio Estadual José Ribeiro Araújo, unidade que trabalho, cometeram suicídio. Na semana passada outra adolescente do colégio estadual na cidade de América Dourada também tirou a própria vida.”

O conteúdo do que está sendo chamado de “Carta ao Governador contra suicídios no Território de Irecê”, logo repercutiu e muitas pessoas copiaram e estão distribuindo pelo WhatsApp e despertando sentimento de consternação.

“Clarissa muito triste essa realidade. Mas te admiro colega por ter sempre esse olhar para com os alunos é sua marca. Que os nossos governantes sejam sensíveis a essa causa. Apoio psicológico nas Escolas é necessário e urgente.”, ressaltou a professora Marli Miranda.

A autônoma Adriana Cerqueira também comentou: “Quero e vou compartilhar esse texto agora. Pq vejo em cada palavra citada por vc uma esperança de dias melhores e novas políticas para combater esse cenário triste e como vc mesma citou nos adoece tbm...”.

O diretor do departamento de educação, antiga Direc 21, em Irecê, o Professor e Geógrafo Clendson Barreto se manifestou na mesma postagem de Clarissa. “Infelizmente esta realidade nos machuca o coração e deixa a comunidade escolar muito triste. Teremos que pedir ajuda a todos, pois não podemos admitir que esta triste realidade, a depressão, tire a vida de tantos jovens estudantes. Compartilhamos desta tristeza e não podemos baixar a cabeça para esta situação. Com fé em Deus vamos vencer este problema! Receba o meu abraço colega!”. (Com revisão de digitação)

Leia na íntegra o manifesto da professora Clarissa:

“Governador Rui Costa
Me chamo Clarissa, sou professora da rede estadual na cidade de Canarana. E venho por aqui te informar que em um ano três adolescentes da mesma unidade escolar, o Colégio Estadual José Ribeiro Araújo, unidade que trabalho, cometeram suicídio. Na semana passada outra adolescente do colégio estadual na cidade de América Dourada também tirou a própria vida. Vivemos uma epidemia de doença mental, e, em termos de políticas públicas, o que tem sido feito para mudar esse quadro? Não é culpa das escolas estaduais tamanha coincidência. Nós professores estamos atentos a qualquer sinal. Sinalizamos as famílias. Insistimos que os estudantes falem sobre seu estado mental. Acolhemos como podemos, mas é pouco. Não é fácil seguir a adiante com aulas normais e ficar pensando nos olhares tristes diariamente. E torcer pra que aquele aluno que eu percebi o braço com cicatriz, ou desinteressado, ou que dorme a aula toda não seja o próximo. Meu abraço, meus pedidos para que levante a cabeça, mil e uma chances de refazer uma atividade avaliativa, ou aconselhar e dizer que tristeza sem fim não é normal e que é necessário procurar ajuda não é suficiente para transformar esse triste quadro.
E um suicídio me parece um gatilho pra outro adolescente também cometer. Isso vem se tornando uma bola de neve na região de Irecê.
Precisamos de uma intervenção urgente! Atendimento psicológico dentro das unidades escolares. Sabe por que? Porque o sentimento de impotência cai sobre professores e sobre a direção e nos adoece também.
E então, Governador Rui Costa, que hora vai olhar para nossos adolescentes? Estou cansada de perder alunos para depressão. E isso é responsabilidade do senhor também.
Aguardando ansiosamente por uma resposta.
Clarissa Bastos
Professora de Biologia no CEJRA, Canarana, Bahia.”

Da Redação, por João Gonçalves.