file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Politica

Sucessão da Mesa Diretora da Câmara toma conta dos bastidores da política de Irecê

João Gonçalves - 12 de Novembro de 2018

file-2018-11-12190155.793590-camara91bf6a7a-e6c6-11e8-8738-f23c917a2cda.jpg

Fachada da Câmara de Irecê - Foto: Irecê Repórter

Está prevista renovação da Mesa Diretora da Câmara de Irecê, para o próximo dia 5 de dezembro, e os bastidores começam a fervilhar. Aparentemente, o ex-prefeito Luizinho Sobral e o prefeito Elmo Vaz estão indiferentes, porém, pela importância da pauta, dificilmente os dois não estejam articulando movimentações políticas de seus respectivos interesses.

O atual prefeito não vai querer abrir mão do atual formato da gestão na Câmara e o ex-prefeito, de certo, deseja promover mudança do desenho político estabelecido, afinal, isso pode refletir na sucessão de 2020.

O vereador Expedito Moreira, eleito no grupo sobralista, que após acordos políticos, passou a fazer parte da bancada de sustentação do prefeito Elmo Vaz, foi o primeiro a se lançar candidato na condição de presidenciável, mas a estratégia adotada, pelo visto, não funcionou, parece ter desidratado o seu intuito.

Também eleito pelo grupo sobralista, mas desde o início do presente mandato que compõe a base elmista, o vereador Paulinho do Destak, que atualmente reside na cidade da Barra, tem atuado em baixa rotação na política local, mas já expôs que será candidato e que se não tiver apoio da bancada atual, poderá buscar apoio na oposição, o que não seria suficiente, a não ser que leve consigo, algum vereador insatisfeito na base do prefeito.

O vereador Rogério Amorim, o Figueiredo, ainda não se manifestou sobre o assunto. De acordo com o nível de satisfação das duas bancadas com a sua gestão, teria boa votação, e poderia ser reeleito à unanimidade. Porém, está impedido por dois obstáculos: primeiro, em razão de um acordo político feito na véspera da sua eleição para a atual Mesa Diretora, através do qual apoiaria o vereador Tertinho, para o próximo período legislativo. E o segundo impedimento, é um normativo da Câmara, que suspendeu a possibilidade de reeleição do presidente da Casa.

Procurado para falar sobre o assunto, Figueireado não atendeu a ligação e nem se manifestou a mensagens do WhatSapp. Informações dão conta que ele defende o cumprimento do acordo.

O vereador Tertinho enfrenta rejeição de alguns dos seus pares, a começar por Paulinho do Destak. Outro fator que o prejudica são os procedimentos judiciais que estaria respondendo, por improbidade administrativa praticada quando esteve presidindo o legislativo local. Sua condução como líder da bancada tem sido muito criticada por omissão e ausências importantes, sendo inclusive, em alguns momentos, taxado de gazeteiro.

A oposição assiste o digladiar dos governistas, avaliando e xavecando possibilidades em trazer descontentes para eleger um presidente de seu interesse.