ESPECIAL DE SÃO JOÃO

Semana que antecede o São João de Irecê, o comércio está “fervendo” com gente empreendendo e muitas novidades

Cultura&Realidade - 15 de Junho de 2019 (atualizado 16/Jun/2019 10h16)

file-2019-06-15100651.198908-vendas70bbd6e6-8f6e-11e9-9efe-f23c917a2cda.jpg

Centro de Irecê. Foto: Gilberto Neiva

Por Gilberto Neiva/Cultura&Realidade

“Olha pro céu meu amor, veja como ele está lindo!”... Então, se aproximando a mais esperada e tradicional festa ireceense e as modas forrozeiras tocam em todos os cantos. O São João de Irecê mexe com o imaginário dos foliões, dos varejistas do vestuário e calçadista e dos prestadores de serviços em hotelaria, bares e restaurantes. Faltam apenas 6 dias para o fole sinalizar o arrasta pé.

Isso em se falando de evento oficial, pois o fuá da sanfona, triângulos e zabumba começou dia 1º com o Encontro de Sanfoneiros do Ipêterras e de lá para cá não falta forrobodó nos povoados, nos bairros, nas escolas, nas paróquias... haja energia pra dar conta de tanta alegria no forrofiá.

Para este ciclo festivo, as vendas de roupas xadrez ou com estampas na temática do festejo e calçados, aumentam. A cidade está fervilhando de gente de toda a região. Além da população residente, estima-se que a flutuante, que em dias normais pode chegar a 20 mil diariamente, neste período pode chegar a 30 mil pessoas que vem para contextualizar os guarda roupas.

A expectativa é que o setor tenha um incremento de 20% a 30% com relação às vendas de 2018, segundo empresários.

Audrey Rose, da ‘Elvis&Rose’, caprichou na produção de peças xadrez na sua vitrine e no estoque. Ela disse que começa a se preparar em fevereiro. “A gente começa a preparar o estoque bem antes, porque sabemos da procura, que é grande neste tempo junino”, disse.

Em Irecê 90% das empresas utilizam as redes sociais para divulgarem suas novidades e promoções. Ana Paula, 49 anos, Gerente de Vendas, da loja ‘Encontro das Griffes’, diz que as redes sociais ajudam bastante na propagação das promoções. “A gente utiliza de tudo um pouco, do Whatsapp, Instagram e Facebook. Se não mandar as novidades, os clientes cobram”, explicou.

As oportunidades de empregos também aumentam neste período, tem loja que contrata, diretamente e indiretamente, mais de 100 funcionários provisórios, dependendo da necessidade, alguns contratos são estendidos. 

Sobre a expectativa de vendas e outras curiosidades, neste São João, consultamos cinco empresários de diferentes públicos e segmentos de roupas/calçados. Confira:

ELVIS&ROSE

Rose, ao centro, e os vendedores da loja.

Audrey Rose, conta que junho é o segundo melhor mês para as vendas, perde somente para dezembro, devido às festas de Natal e fim de ano. “O nosso público é o povão, não tenho vergonha de falar, foi de lá que a gente veio, das feiras cheias, de gente de todo o tipo! São, eles, o nosso principal combustível para seguir em frente!” explicou, afirmando que para este segmento econômico pesquisa o mercado fornecedor na busca de ofertar o que há de melhor em qualidade e modernidade com preços acessíveis.

REAL CALÇADOS

Gerente Fernanda e alguns dos vendedores pousa para foto. 

Presente em Irecê há mais de 12 anos, com mais duas lojas espalhadas pela cidade e todo o estado, a Real, antiga ‘Mineirão’, é uma das referênciasem compra de calçados. “A gente se prepara cedo, a loja fica bastante movimentada neste tempo, é uma correria daquelas”, disse Fernanda Cruvinel, 36 anos, gerente de vendas.

Perguntada sobre qual o diferencial da loja, Fernanda não poupou palavras: “Variedades, marca firme no mercado, facilidade de compras, em até 10x sem juros e o nosso atendimento especial”. A loja está toda enfeitada, já no ritmo do arrasta-pé.

DENILSON MODAS

Denilson Araújo ao lado da sua esposa, Ionete Gomes.

Voltado mais para o lado ‘sofisticado’ a loja de Denílson Araújo é indicada para roupas de grifes na cidade, com multimarcas. Ele explica que o São João de Irecê é referência na região e aposta num aumento de 10% nas vendas comparadas ao mês junino do ano passado. “Pessoal fica reclamando, uns reclamam que a programação foi ruim e que o prefeito não ajudou, eu não achei ruim, o nosso São João é referência na região, às bandas não são ruins, não está igual o ano passado, mas sempre haverá mudanças. Mas, a gente tá sempre vendendo, sabe? Não está assim aquela venda parada, a gente sempre vende e se reinventa pra não parar, o comércio continua aquecendo e estamos vendendo bem”, explicou.

Ele ressalta ainda que o pessoal procura mais a moda em geral, não somente o xadrez, mas o que está em tendência, o que “ferve” nas passarelas. Perguntado o que ele faz para driblar a “crise”, ele diz: “A primeira é acreditar no seu potencial, acreditar no comércio de Irecê, eu acredito”. O empresário tem investido bastante, também, em redes sociais, como forma de aumentar a procura pelos seus produtos.

PLANET MEN MODAS – SHOPPING LUGGOS

Inaugurado recentemente em Irecê, o Shopping Luggos conta com mais de 30 estabelecimentos anexados, em ‘boxs’ separados e variados, desde acessórios, utilidades a roupas e calçados. Foi ai que Marilton Silva, 20 anos e empresário da loja ‘Planet Man’ resolveu acreditar no seu sonho: Abrir sua própria loja de roupas, calçados e acessórios voltados para um público mais ‘juvenil’, digamos que adolescentes, apostando na moda conceitual. Recentemente, o jovem ireceence inaugurou o 2º piso, a procura já estava grande e o espaço inviável para tanta novidade. “Eu sempre gostei deste estilo de moda, usava e os amigos ficavam perguntando onde eu encontrava, dava dicas e indicava. Foi quando eu parei pra pensar que eu mesmo poderia abrir minha loja e ganhar dinheiro com isso, além de trabalhar com o que eu gosto”, disse. 

Marilton Silva, empresário da Planet Men Modas, em inauguração do 2º Piso da sua loja.

Para ele, não existe tempo ruim: “Eu vejo o São João como uma oportunidade de ajudar muita gente, que está indecisa no que usar, e, claro, ganhar visibilidade e meu dinheiro”. Perguntamos o que ele está achando desta semana, que antecede o São João de Irecê: “É o melhor tempo pra vender, quem reclama é porque não inova e não acredita em si, cheguei recentemente de viagem, estava atrás de roupas e olha aí, a galera está em cheio verificando e comprando suas roupas para a melhor festa da nossa cidade, o São João”. Realmente, o estabelecimento do jovem empreendedor, estava cheio de clientes buscando por novidades, enquanto reviravam as roupas.

ENCONTRO DAS GRIFES

Ana Paula, gerente, à direta, com Camila dourado, vendedora.

Do mesmo grupo do “Kilão”, a loja Encontro das Grifes está no mercado ireceence há mais de 12 anos. Procurados principalmente por quem gosta de roupas tradicionais e lançamentos, a loja também teve que inovar no mercado virtual e se adaptar as necessidades e conforto dos clientes.

A gerente Ana Paula diz que o mês de junho perde somente para o Natal, dezembro, mas que acredita no potencial da cidade e principalmente no São João. “O pessoal aqui procura bastante roupa de couro, por conta do frio e o xadrez, também, que nunca perde a vez, sempre está em alta nos festejos juninos”, contou. Ela conta também que devido à temática junina nas escolas e nas empresas, a loja vende bastante e por isso, se prepara antes pra não decepcionar seus clientes.

E ai, agora que trouxemos um pouco do clima do São João, aqui em Irecê, preparados para o maior festejo junino da nossa região?