file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Bahia

Sem acordo, greve dos servidores completa 24 dias no município de Central

Rodrigo de Castro Dias - 06 de Junho de 2017 (atualizado 19/Jun/2017 17h04)

Foto: categoria dos servidores e poder público se reúnem para discutir greve em Central (Reprodução/Central Notícia)

Foto: categoria dos servidores e poder público se reúnem para discutir greve em Central (Reprodução/Central Notícia)

Do Central Notícia

Na manhã desta segunda-feira (05), houve uma reunião na sede do Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Central, onde foi debatido um assunto que dura 24 dias: a greve dos servidores.

De acordo com o sindicato, não houve propostas por parte do município para sanar as oscilações dos pagamentos dos servidores municipais, e por conta disso a categoria deliberou pela continuidade do movimento grevista.

Por outro lado, o prefeito Uilson Monteiro falou que não há salários atrasados e mais uma vez criticou  a assessoria jurídica de gestões passadas, que segundo Monteiro, foi displicente. Ainda conforme o gestor, a parte jurídica deixou algumas coisas à revelia, e isso vem atualmente ‘travando’ o município.

Além do prefeito Monteiro, secretários(as) municipais também estiveram presentes no encontro.

Em nota, o sindicato disse que não se pode esquecer que o mês de abril/2017 foi pago com 26 dias de atraso e o mês de maio não se sabe quando será efetuado este pagamento. Para a entidade, a solução desse problema não há outro caminho, a não ser, fazer um caixa para pagamento da folha que ficar oscilando mensalmente.

A greve dos servidores públicos de Central completou 24 dias nesta segunda. Vários alunos estão sendo prejudicados com o impasse.