file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Politica

Secretário de meio ambiente de Irecê enfrentará dificuldades

09 de Janeiro de 2017 (atualizado 09/Fev/2017 02h06)

file-2017-02-09000618.403362-chico582560a2-ee6c-11e6-a83c-047d7b108db3.jpg

Foto: Francisco Borges Neto (Chicão) secretário de meio ambiente de Irecê (Divulgação)

Da Redação

O secretário de meio ambiente e desenvolvimento sustentável, Francisco Borges Neto (Chicão), deverá enfrentar muitas dificuldades no início da sua gestão. De acordo com relatórios deixados pelo ex-secretário José Renato, nota-se que o mesmo desenvolveu um grande empenho na organização administrativa da pasta, porém, o órgão ambiental não dispõe de quadro efetivo e tudo que o novo secretário encontrou, foram três salas mobiliadas e computadores para iniciar suas atividades.

Os marcos regulatórios estão descontextualizados, isto é, toda a legislação ambiental está precisando de ser atualizada, diversos serviços foram desativados e a equipe precisando urgentemente de material humano qualificado. No momento, apenas um subsecretário e um assessor técnico, comissionados, estão disponíveis para o desenvolvimento das atividades. A logística também inexiste, o que impede o desenvolvimento de atividades de fiscalização e monitoramento.

Paralelamente à estruturação do quadro, o secretário tem de garantir o andamento dos processos de licenciamento encontrados na casa, elaborar planejamento e ainda fazer gestão dos interesses do município junto ao órgão ambiental do Estado. “Começo difícil. Mas vamos superar em breves dias”, diz Chicão.