file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Economia

Salário mínimo aumenta vai a R$ 937 em 2017; reajuste vale já a partir de domingo (1)

30 de Dezembro de 2016 (atualizado 07/Fev/2017 21h23)

file-2017-02-07182635.951024-RN-Dinheiro-20150209-7-1024x687-448x300b8d830ae-ed73-11e6-ae4b-047d7b108db3.jpg

Foto: Aumento é válido já na próxima semana (divulgação)

Da Redação, com informações da Agência Brasil

Decreto assinado pelo presidente da República, Michel Temer, com o novo valor do salário mínimo, está publicado no Diário Oficial da União de hoje (30). O mínimo passou  de R$ 880 para R$ 937, e começa  a valer a partir de 1° de janeiro de 2017. O novo salário mínimo foi anunciado ontem (29) pelo governo federal. Em nota divulgada no início da noite dessa quinta-feira, o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão informou que o reajuste significa um aumento de R$ 38,6 bilhões da massa salarial em 2017. Esse valor representa 0,62% do Produto Interno Bruto (PIB) e, segundo o governo, terá “efeitos positivos na retomada do consumo e do crescimento econômico ao longo do ano”. No dia 15 de dezembro, o Congresso Nacional aprovou o Orçamento Geral da União para 2017 estabelecendo o novo salário mínimo no valor R$ 945,80. No anúncio oficial do valor, mais baixo, o governo explicou o motivo da alteração. A justificativa está no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), utilizado para calcular o reajuste do mínimo e que foi menor do que o previsto inicialmente. “A estimativa para o INPC em 2016 é de 6,74% calculada pelo Ministério da Fazenda, menor do que a previsão de 7,5% realizada em outubro quando do envio da Lei Orçamentária Anual de 2017 […]. No acumulado do ano, até novembro, o INPC está em 6,43%. Em virtude da inflação menor em 2016, o reajuste será menor do que o previsto na LOA [Lei Orçamentária Anual]. Trata-se, portanto, de aplicação estrita da legislação”.

Irecê e região - O esperado aumento do salário mínimo vem para aliviar a situação financeira de milhares de famílias em Irecê e cidades da região. O grande número de aposentados e assalariados que recebem o piso salarial do país conta com o repasse anual para tentar equilibrar as contas. "O aumento é muito bom, mas tem que ver também que o preço das coisas só encarece e quando a gente vai ver, nosso dinheiro fica mais curto. Então nem pode dizer que é um aumento de verdade, a gente só tá recuperando o que perdeu no ano todo", questiona o aposentado Edivair Lopes.