POLÍTICA

REDE não terá fusão com outros partidos e deve continuar em defesa da sustentabilidade

Cultura&Realidade - 26 de Março de 2019

file-2019-03-26144411.468765-Marina_Silva_2007c3a4f5f0-4fee-11e9-a938-f23c917a2cda.jpg

Marina Silva, política brasileira filiada à Rede Sustentabilidade, concorreu as eleições para presidente em 2018. Foto: Divulgação

O Elo Nacional da REDE Sustentabilidade decidiu suspender o debate sobre a possível fusão da legenda com outros partidos. A decisão foi tomada por unanimidade pelos integrantes do colegiado no último sábado (9), depois de meses de discussões internas e de consultas aos filiados e lideranças, que revelaram ser desejo da ampla maioria a continuidade da REDE.

A agenda de retrocessos socioambientais, produzida pelo governo Bolsonaro, evidenciou ainda mais a necessidade de se manter uma legenda sustentabilista como a Rede no País.

Com isso, a realização do I Congresso Nacional Extraordinário da REDE, que estava sendo organizado para sediar a deliberação sobre a manutenção da legenda ou a fusão com outro partido, foi transformada em outras duas atividades que irão priorizar o planejamento das próximas ações da REDE.

A primeira delas será a promoção da Plenária Nacional de Organização e Construção da REDE, no dia 30 de março (sábado), para debater as ações necessárias para a permanência da legenda nesse novo período. Já no dia 31 de março (domingo), será realizada uma reunião ampliada do Elo Nacional para aprovar o plano de trabalho que norteará a atuação do partido no biênio 2019/2020.

Todos os filiados que estiverem em dia com as contribuições mensais poderão participar das discussões da Plenária Nacional e do encontro do Elo Nacional. As duas ações ocorrerão no Auditório Nereu Ramos, localizado no Anexo II da Câmara dos Deputados, em Brasília (DF).

Da redação, com informações do site Rede Sustentabilidade