file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Festival Gastronômico Paladares do Sertão

Protesto contra censura de imprensa em Irecê

21 de Janeiro de 2016

M.jpg [caption id="attachment_3577" align="aligncenter" width="500"]Liberdade de expressão e outros assunto foram reivindicados pelos protestantes Liberdade de expressão e outras questões foram reivindicados pelos protestantes[/caption] Uma decisão judicial atendendo ao pedido do prefeito de Irecê Luizinho Sobral, para que a emissora Caraíbas FM não cite o seu nome em temas que sejam negativos à sua pessoa e sua imagem de homem público, vem repercutindo bastante na cidade desde a semana passada. Na tarde de hoje (21), um grupo de jovens se reuniu na Praça das Rádios para protestar em solidariedade a Caraíbas FM e contra a atual situação de “censura” na cidade. A manifestação foi organizada através das redes sociais e contou com apoio de um pequeno grupo de representantes dos professores, estudantes, vereadores, profissionais de comunicação e representantes de entidades sociais. “Isso não faz sentido, muitas pessoas estão indignadas com essa situação. Proibir a Rádio Caraíbas FM e também as pessoas de questionarem a gestão municipal nos meios de comunicação é no mínimo um absurdo. Como vamos cobrar as suas promessas de campanha? Como podemos nos sentir cidadãos ireceenses se não podemos sequer nos manifestar?”, questionou Eudes Junior, um dos organizadores do protesto. Frases como, “Prefeito é público, não precisa de blindagem”; “Cadê a usina de asfalto?”; “Cadê o Hospital Municipal”; “O inimigo não é a Polícia Militar, é o desgoverno”  foram expostas através de cartazes pelos manifestantes que também usaram mordaças.