Bahia

Projeto Bombeiro Amigo do Peito leva leite materno para crianças prematuras

Cultura&Realidade - 28 de Agosto de 2019 (atualizado 28/Ago/2019 16h41)

file-2019-08-28163651.001004-Aleitamento2eab6c34-c9cb-11e9-b653-f23c917a2cda.jpg

Eliza Carla Alves dos Santos, já doou 14.900ml de leite materno com o projeto Bombeiro Amigo do Peito. Foto: Ilustração

 

Com seu bebê nos braços, Eliza Carla Alves dos Santos, já doou 14.900ml de leite materno com o projeto Bombeiro Amigo do Peito. “Sou doadora há oito meses, e esse gesto ajuda a salvar vidas. Me sinto muito gratificada de estar ajudando estes bebês. O serviço dos bombeiros é muito importante por vir buscar na minha casa e me orientar sobre como ordenhar. Esse suporte é fundamental".


Pioneiro na Bahia com o projeto Bombeiro Amigo do Peito, o 2º Grupamento de Bombeiros Militar da Bahia (2°GBM), de Feira de Santana leva leite materno doado a crianças prematuras. Atualmente 942 mulheres estão cadastradas e doam o leite materno. A ação começou no final do ano 2000, através de uma parceria envolvendo os hospitais Regional Clériston Andrade (HRCA) e o Municipal Inácia Pinto dos Santos – Hospital da Mulher.
Hoje a parceria do Corpo de Bombeiros Militar em Feira de Santana é com o Banco de Leite Humano (BHL) do Municipal Inácia Pinto dos Santos – Hospital da Mulher, onde todas as mulheres que dão a luz recebem na alta, um panfleto com orientações e o telefone, em um trabalho realizado pelas funcionárias do BHL. As doadoras podem ligar e solicitar a visita de uma equipe do 2°GBM, que leva os kits para a coleta do alimento, além de explicarem às mães como fazer a ordenha e a melhor forma de armazenagem. Após uma semana ou quando os frascos estiverem cheios, a equipe retorna à residência para recolher o material coletado e em seguida o leva para as maternidades.  


“Um pote de leite materno doado pode suprir a necessidade de até dez recém-nascidos internados, por dia. Dependendo do peso do bebê, cerca de 1 ml já é o suficiente para nutri-lo. Todo leite doado é analisado, pasteurizado e submetido a rigoroso controle de qualidade antes de ser oferecido a uma criança", Informa a subtenente BM Luciana Cruz responsável no 2º GBM pela coordenação da atividade. 

Como ser doadora

Mulheres que quiserem se tornar voluntárias e que tenham dado à luz também, em qualquer outro lugar, podem ligar para 75 3602 7156 e solicitar a visita da equipe de bombeiras militares. O projeto conta, ainda, com as doações de potes de vidro com tampa plástica e capacidade para até 500ml, que podem ser levados na sede do 2°GBM.

Da Redação, com informações da Ascom/BA.