TEMPO

Programações dos tradicionais reveillons do país sob ameaça neste final de ano

Cultura&Realidade - 31 de Dezembro de 2019 (atualizado 31/Dez/2019 14h20)

file-2019-12-31133246.064658-rj2d02849e-2beb-11ea-b070-f23c917a2cda.jpg

Rio de Janeiro sempre assusta os turistas nos finais de ano. Esta foto de 2011 ilustra bem os fenômenos do tempo - Foto: Ilustração

Por Josélia Pegorim/Climatempo

As condições do tempo têm uma importância especial para as festas de Ano Novo. Tempestades e ventania podem causar incômodos e graves transtornos para a população, de forma geral. Mas outras condições meteorológicas podem prejudicar e até inviabilizar a tão esperada queima de fogos de artifícios.

As condições do mar também devem ser consideradas nas festas que acontecem no litoral, pois muitas pessoas gostam de ir para o mar na noite do Ano Novo e o estado do mar influencia a segurança das balsas que levam fogos de artifício.

Um mar agitado interfere na estabilidade das balsas que ficam sobre o mar e carregam as toneladas de fogos de artifício que vão estourar na virada para o novo ano. Além disso, grandes ondas e mar agitado dificultam entrada das pessoas no mar, para fazer seus rituais para o ano que se inicia.

A chuva é outro problema que pode atrapalhar e até inviabilizar a queima de fogos. Uma chuva fraca não causa muitos transtornos, mas chuva moderada para forte e com raios se torna perigosa e pode ser mesmo fatal.

Ventos moderados a fortes também podem ser problema, pois causam levantamento da areia e incomodam a quem está na praia apreciando a programação e também prejudicam a estabilidade das balsas que levam fogos. 

Mar agitado e vento forte são condições perigosas para a navegação das dezenas de barcos que ficam ancorados no mar, cheios de gente, observando do mar, a queima dos fogos. 

Outra condição que pode prejudicar a visibilidade do espetáculo é a inversão térmica que dificulta a dispersão da fumaça deixada pelos fogos. A inversão térmica retém a fumaça próxima da superfície que vira uma nuvem no solo, atrapalhando a visão dos  fogos e incomodando as pessoas. 

A poluição atmosférica deixada pela queima dos fogos de artifício vem sendo motivo de alerta e preocupação de ambientalistas. As grandes queimas de fogos de artifício nas festas de ano novo injetam toneladas de partículas finas no ar, de uma só vez, em poucas horas. Este tipo de material particulado fino prejudica significativamente a saúde humana.

Da Redação/Com conteúdo do Climatempo