file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Irecê e Região

Prefeitos e lideranças populares da região se reúnem com secretário de desenvolvimento rural

15 de Março de 2017 (atualizado 28/Jun/2017 15h40)

Eventou reuniu gestores públicos e não governamentais do território de Irecê para discutir fortalecimento da atuação governamental para o desenvolvimento geral da região

Foto: auditório esteve lotado nesta quarta, mesmo com paralização das atividades em apoio a greve geral ocorrida em todo o país (Bruno Carvalho)

Foto: auditório esteve lotado nesta quarta, mesmo com paralização das atividades em apoio a greve geral ocorrida em todo o país (Bruno Carvalho)

Redação Cultura&Realidade - Por Rodrigo de Castro Dias

O secretário de desenvolvimento rural da Bahia, Jerônimo Rodrigues, se reuniu nesta quarta-feira (15) com gestores territoriais do setor público e não governamental em Irecê, para discutir o fortalecimento de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento rural no estado, com foco especial nos pequenos agricultores. 

O secretário afirmou que o objetivo do governo é intensificar a articulação de políticas públicas, por meio do Serviço Territorial de Apoio à Agricultura Familiar (Setaf), que somam 27 unidades no estado, sendo um para cada Território de Identidade. “A Bahia é o estado que possui o maior número de famílias vivendo da agropecuária, atividade responsável pela produção de 77% dos alimentos saudáveis que chegam a mesa dos baianos”, destacou Jerônimo. 

O secretário defendeu firmemente que é a agricultura familiar, e não o agronegócio, o principal meio de produção de alimentos para a população. “Ela responde por 44% de tudo que se produz na agropecuária do Estado, com o Valor Bruto da Produção (VBP) anual de R$ 3,74 bilhões, e responsável por 77% dos alimentos que chegam à mesa das famílias baianas e por 81% da mão de obra das famílias no campo”, salientou. 

Sem vitimização - "Eu defendo um modelo onde haja assistência técnica, água e condições para o agricultor produzir verdadeiramente", afirmou o prefeito de Irecê, Elmo Vaz, presente à reunião. Ele ressaltou que as políticas de revitalização da bacia do rio São Francisco são fundamentais, criticando o descaso com as questões ambientais. Para ele, alegar dificuldades de produção no Baixio de Irecê com a baixa vazão do rio, que limita a retirada de água para irrigação, é injustificável. "É uma falácia. Em vez de nos vitimizarmos com argumentos sem embasamento técnico, temos que cuidar dos nossos solos, das nossas nascentes, pois isso irá fortalecer os rios da região", explica.

Elmo concluiu afirmando que apesar do município de Irecê ter sua economia focada atualmente em comércio e serviços, a agricultura continua tendo um papel importante para a atividade econômica local. "Irecê é um polo de serviços, na educação, no comércio, mas apesar da nossa pequena extensão territorial (364 km²), a agricultura continua sendo fundamental e estratégica para nós", disse.

Educação para o rural - O diretor do Campus XVI da Uneb, Joabson Figueiredo, reitera que a universidade deve assumir seu papel como agente de fortalecimento das políticas públicas, por meio do ensino e da extensão, mas que para isso deve haver mais apoio governamental. 
 
"A Uneb sempre foi e sempre será parceira da sociedade no fortalecimento das comunidades rurais sob todos os aspectos", afirmou Joabson, que aproveitou para cobrar apoio político para a implantação do curso de graduação em Agroecologia, que tem projeto pedagógico pronto e aprovado pela Uneb. "O curso de Agroecologia é fundamental para correspondermos a demanda da nossa região por uma formação voltada para as ciências agrárias, e nesse caso com um enfoque mais sustentável e cuidadoso com o meio ambiente. Ele está pronto, mas ainda existem entraves políticos e financeiros que nos impedem de oferecer o curso aqui em Irecê", resumiu o diretor.