POLÍTICA

Prefeito Cafu suspende convênio com clínica de Dr. Raul. "Perseguição política", diz Afonso Mendonça

Cultura&Realidade - 12 de Novembro de 2019 (atualizado 12/Nov/2019 15h11)

file-2019-11-12132233.025600-raula15e417e-0568-11ea-93fc-f23c917a2cda.jpg

Dr. Raul Machado tem contrato suspenso pelo prefeito Cafu Barreto, "em represália politica", diz oposição - Foto: Ilustração

A sucessão municipal em Ibititá está superaquecida. Informações dão conta de que o grupo liderado pelo prefeito Cafu teria ao menos cinco nomes sendo avaliados: os vereadores Celson Marques de Almeida (SD) e Maria Gilaide Gomes dos Santos (PSD), Nilva Barreto (de Canoão) prima de Cafu, e os médicos Rafael Barreto e Raul Machado. 

Estes são os nomes que obtiveram melhor desempenho em pesquisas recentes, em questões para respostas espontâneas, com o médico e empresário do ramo de saúde, Raul Machado com os melhores índices entre os cinco. Em confronto direto, entre Nilvinha e Dr. Afonso (pré-candidato pela oposição) a prima do prefeito obteve 28%, contra 51% do advogado, conforme levantamento feito pelo Cultura&Realidade no mês de outubro.

Em nota recente, divulgada pela assessoria de comunicação do grupo situacionista, o prefeito ainda não havia definido sua preferência. Porém, não é isso que predomina nos bastidores, onde é de domínio público que o prefeito estaria articulando o nome da sua prima.

O ex-vereador Cássio Pereira Rodrigues (PSB) afirma que a página do Facebook de “Nilva Barreto dos Santos" vem tendo um tratamento diferenciado dos demais postulantes, inclusive com postagens sendo impulsionadas. “Comportamento claro de quem se prepara para a disputa e busca se destacar dos concorrentes internos”, salienta o peessebista. O Cultura&Realidade não conseguiu confirmar esta informação.

DISSIDÊNCIA

Em evidente dissidência, ex-aliados vem articulando o nome do médico Raul Machado, que é genro do amigo de Cafu e prefeito de Uibaí, Ubiraci Levi, o “Birinha”. Preocupado com a ascensão de Raul, que estaria recebendo manifestos de apoio inclusive de alguns empresários da cidade, Birinha teria sido procurado pelo prefeito de Ibititá, para desmotivar o genro a disputar as eleições majoritárias em Ibititá.

Dr. Raul, dissidência do grupo Cafu Barreto - Foto: Arquivo

Raul é sócio da empresa Machado Levi Serviços Médicos, gestora do Centro Médico de Ibititá (CEMEDI), que tem convênio com o SUS – Sistema Único de Saúde, que insuficiente para atender as demandas da população de Ibititá, firmou um convênio de R$ 90.000,00 (noventa mil reais) mensais com a prefeitura, como suporte financeiro para contemplar o atendimento em serviços médicos hospitalares para a população.

Na última segunda-feira, 11, foi postada nota na página oficial do Facebook da Prefeitura, comunicando a suspensão do contrato de convênio com o CEMEDI. “A partir desta segunda-feira (11), para que não haja prejuízo à população, a demanda de atendimento será absorvida pela rede municipal de Saúde e pela Policlínica Regional de Irecê.”, diz a nota, salientando que vai intensificar a construção do hospital municipal.

"PERSEGUIÇÃO VAI PREJUDICAR FAMÍLIAS DE IBITITÁ QUE PRECISAM DOS SERVIÇOS DE SAÚDE"

Para aliados de Raul e de acordo com avaliação da oposição, a decisão do prefeito Cafu foi um gesto de perseguição. “Como que o prefeito, sem ter nenhuma estrutura adequada na rede municipal para atender os serviços de saúde, suspende um convênio deste, que mesmo questionável, era o que garantia algum serviço para a população, se apegando à Policlínica e a uma obra que mal começou? Só pode ser perseguição, como aliás, tem sido todo este governo. Qualquer pessoa que se oponha, logo é perseguido violentamente, a exemplo do que ocorreu com o pessoal da única emissora de rádio local e diversos servidores, que mesmo com problemas de saúde em casa, tem sido duramente perseguidos por um prefeito ditador e autoritário, que agora usa seu método de governar e fazer política para perseguir um médico e seus seguidores, mesmo que para isso prejudique toda a população”, salientou o advogado Afonso Mendonça.

Afonso Mendonça, virtual candidato a prefeito de Ibititá pelas oposições - Foto: Ilustração

O site Cultura&Realidade tentou contatar o prefeito Cafu Barreto e o médico Raul Machado para falarrm sobre o assunto. Todos os contatos do prefeito deram em caixa postal ou número inexistente.

Dr Raul retornou a ligação da redação. Ele ratifica a tese da perseguição. "Lamentável o que ocorreu. De fato se caracterizou uma grande perseguição e uma decepção. Ajudei Cafu nas suas duas eleições. Nunca me coloquei candidato aqui. Alguns amigos que vinham falando nesta possibilidade, o que compreendi como coisas internas do nosso grupo. Mas diante da perseguição posta, inclusive com radialista pago para me ofender, me coloco neste momento como pré-candidato a prefeito de Ibititá. Vou trilhar na terceira via e se for o caso, mais adiante, poderei perfeitamente avaliar com outros oposicionistas o alinhamento necessário para derrotarmos a forma nefasta desta gestão em Ibititá", afirmou o médico, agora também pre-candidato.

"As articulações do prefeito Cafu Barreto, pelo jeito, promove mais dissidência que alinhamento. Há quem diga que ele vai pagar o mesmo preço da arrogância de outros líderes regionais, que pela prepotência, se sentindo o rei da cocada preta, distratou aliados e perdeu apoios importantes. Ele vai ter que ralar um bocado para juntar o povo que ele esparramou", afirma um empresário, ex-aliado que se juntou a Dr. Raul Machado para fazer o enfrentamento interno e que pediu sigilo do nome por receio de ter perseguição intensificada.

Da redação/João Gonçalves