Bahia

PNUD quer estimular cidades baianas a adotaram agenda sustentável

Cultura&Realidade - 19 de Março de 2019

file-2019-03-19152825.995201-csm_PNUD_e_Rede_Bahia_2_b1c6bf76bec8f94d1e-4a74-11e9-8685-f23c917a2cda.jpg

No encontro, a direção do Correio24H se coloca à disposição para publicizar as metas do desenvolvimento sustentável (Foto:Márcio Costa)

Prefeituras que adotam os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) como metas da gestão pública conseguem melhorar os índices de desenvolvimento e esse crescimento abre portas para financiamentos internos e externos, além de ampliar o capital político e social. Para fortalecer a implementação dos ODS, o que se chama Agenda 2030, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e a Petrobras se uniram para promover as metas e implantá-las por meio do projeto Territorialização e Aceleração dos ODS.

O projeto foi apresentado no final da tarde dessa segunda-feira (18), na Rede Bahia, para a diretora e acionista do CORREIO Renata Correia, o gerente de Marketing, Projetos e Mídias Digitais do jornal, Fábio Góis, e para a editora-chefe Linda Bezerra. O representante do Worldwatch Institute no Brasil (WWI-Brasil) Eduardo Atayde também esteve presente. 

Renata Correia se colocou à disposição para divulgação das ações do projeto na Bahia. “Os meios de comunicação ajudam a difundir as ODS, possibilitando que a sociedade e o cidadão consigam abraçar a proposta que, no final das contas, é importante para todos”, comentou.

No período da manhã, a representante do PNUD Giane Boselli esteve com o secretário municipal de Cidade Sustentável e Inovação, André Fraga, e os representantes dos municípios vizinhos de Catu, Candeias, Pojuca e São Francisco do Conde. Na quarta-feira (20), os prefeitos e os representantes da Petrobras e PNUD voltarão a se reunir em Alagoinhas. Dessa vez, o encontro deverá contar com as presenças dos gestores de Araçás e Entre Rios.

“O projeto acompanhará o processo de evolução de indicadores nos territórios para o alcance dos ODS, além de promover a capacitação de gestores públicos e mobilizar a sociedade civil e o setor privado na promoção de iniciativas que dialoguem com o desenvolvimento econômico, social e ambiental, de forma integrada”, destacou.

No Brasil, o projeto Territorialização e Aceleração dos ODS atuará em duas etapas. A primeira fase será realizada ao longo do ano em 113 cidades de 14 estados brasileiros. A fase seguinte será desenvolvida em 2020 e contemplará mais seis territórios que serão escolhidos futuramente.

Para fortalecer os municípios na identificação das metas da Agenda 2030, o projeto também levantará as necessidades das regiões por meio de diagnósticos de indicadores locais, para auxiliar os gestores públicos com dados efetivos e que tenham como linha de base os ODS.

A assessora de Desenvolvimento Territorial do PNUD, Ieva Lazareviciute, acredita que o projeto de territorialização e aceleração dos ODS fortalecerá as capacidades locais de forma a gerar engajamento e ações específicas, respeitando a realidade de cada lugar, para o cumprimento das metas da Agenda 2030. Segundo ela, a participação dos diferentes segmentos da sociedade será fundamental para que o desenvolvimento seja participativo e inclusivo.

“A Agenda 2030 traz essa vertente da integração econômica, social e ambiental, de forma equilibrada. Nosso maior objetivo é fortalecer a capacidade dos gestores em identificarem necessidades, com diagnósticos e dados específicos, para fortalecer o planejamento das políticas públicas. A mobilização da sociedade civil e do setor privado também vai ser essencial para que as ações aconteçam de forma integrada”, finalizou Ieva Lazareviciute.
 

Confira as metas a serem alcançadas:


Objetivo 1. Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares
Objetivo 2. Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável
Objetivo 3. Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades
Objetivo 4. Assegurar a educação inclusiva e equitativa de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos
Objetivo 5. Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas
Objetivo 6. Assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e o saneamento para todos
Objetivo 7. Assegurar a todos o acesso confiável, sustentável, moderno e a preço acessível à energia
Objetivo 8. Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todos
Objetivo 9. Construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação
Objetivo 10. Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles
Objetivo 11. Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis
Objetivo 12. Assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis
Objetivo 13. Tomar medidas urgentes para combater a mudança do clima e os seus impactos 
Objetivo 14. Conservar e usar sustentavelmente os oceanos, os mares e os recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável
Objetivo 15. Proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da terra e deter a perda de biodiversidade
Objetivo 16. Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis
Objetivo 17. Fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável

Da redação, com informações do site Correio 24h