file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Festival Gastronômico Paladares do Sertão

Plano de Bacias dos rios Verde e Jacaré entra em fase final. Relatório foi apresentado segunda-feira, 28

Cultura&Realidade - 30 de Agosto de 2017

file-2017-08-30113547.468422-RIO_VERDE833ca3ea-8d90-11e7-97a4-f23c917a2cda.jpg

Recursos hídricos dos rios Verde e Jacaré estão sendo diagnosticados para o Plano de Bacias. Foto: Ascom/Inema.

 

O Plano de Bacias vai apresentar diagnóstico sobre recursos hídricos nas regiões das bacias hidrográficas dos Rios Verde e Jacaré, norteando o Estado na emissão de outorga e o planejamento para os diversos usos, como agricultura, pecuária, indústria, comércio e humano.

 

A Câmara Técnica do Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Verde e Jacaré (CBHVJ), juntamente com o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Bahia (INEMA-BA) e a empresa Hydros Engenharia e Planejamento S/A, se reuniram na segunda-feira (28 de agosto) para debater o início da fase “D” do Plano de Recursos Hídricos e a Proposta de Enquadramento das Bacias Hidrográficas dos Rios Verde e Jacaré.

O plano tem como conceito o planejamento de um processo de gestão da água na bacia a partir de sua dinâmica hidrológica (águas subterrâneas e superficiais) para orientação da preservação e recuperação dos ambientes geradores de água com o uso sustentável dos recursos hídricos da bacia, que abrange 29 municípios, divididos em 3 regiões. O projeto, que tem a duração de 14 meses, e pretende estabelecer diretrizes, metas e a construção de programas, buscou reforçar o caráter participativo de sua elaboração contando com a participação de diversos atores, tais como o poder público, sociedade civil e usuários de água, além de outros interessados na gestão dos recursos hídricos.

Sandro Camargo, coordenador do projeto, destacou a importância da participação do poder público e da sociedade civil. Para ele, “o plano só terá resultado efetivo se todos se apropriarem da proposta fazendo dela o seu plano de gestão”, ponderou. Para Ednaldo Campos, presidente em exercício do CBHVJ e coordenador da Câmara Consultiva Regional (CCR) Médio São Francisco, esse é um momento de grande importância para as Bacias Hidrográficas dos Rios Verde e Jacaré. Segundo ele, “este é um momento histórico, marcado por lutas e adversidades das mais variadas possíveis. Nós sabemos que é apenas o pontapé inicial na jornada de recuperar, preservar e manter de forma sustentável as bacias dos nossos rios, mas com este plano em mãos nós teremos mais ferramentas e insumos pra nos abastecer nessa luta”, concluiu.

O encontro teve como foco a apresentação do plano e da proposta de enquadramento para a Câmara Técnica do CBHVJ que, após análise dos produtos apresentados, realizará uma plenária com todos os membros do CBHVJ para sujeição à aprovação do resultado final, no dia 12 de setembro, no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA), do município de Irecê (BA).

 Objetivo do Plano

Construção coletiva de um Plano de Recursos Hídricos para a Bacia Hidrográfica Verde-Jacaré – BHVJ, associado a uma Proposta de Enquadramento dos corpos d’água superficiais, com a participação da rede de governança das águas das bacias dos rios verde e jacaré.

O Plano deve identificar os objetivos que se pretende alcançar na Bacia Hidrográfica em relação à quantidade e qualidade das águas, objetivar o estabelecimento de pactos a serem construídos para alcançar tais objetivos, definir os instrumentos de gestão e como eles serão utilizados para concretizar os objetivos e propor um cronograma físico e financeiro para alcançar tais objetivos.

Deve também propor prioridade de ações escalonadas no tempo e no espaço, com as respectivas avaliações de custos, para compor o modelo de gerenciamento integrado de recursos hídricos da Bacia, sob a ótica do desenvolvimento sustentável.