Irecê e Região

Pastor Rubens celebrou encontro de 200 pastores evangélicos com o prefeito Elmo Vaz

Cultura&Realidade - 14 de Agosto de 2019

file-2019-08-14184941.875875-pastores6be5956e-bedd-11e9-b653-f23c917a2cda.jpg

Comunidade Evangélica recepcionou o prefeito Elmo Vaz em jantar de confraternização - Foto: Divulgação

Cerca de 200 pastores evangélicos recepcionaram o prefeito Elmo Vaz na última segunda-feira, 12, no Espaço Atlântico. Na oportunidade o prefeito avaliou a gestão, destacando as ações nas áreas de educação, saúde e infraestrutura.

O prefeito ressaltou os princípios democráticos do governo, que asseguram a participação popular a partir de diversos espaços de escutas, com todas as estruturas da administração pública local, sendo orientadas para ouvir as pessoas e encaminhar suas demandas dentro dos limites da legalidade e disponibilidade orçamentária.

Na oportunidade Elmo Vaz agradeceu ao convite e reforçou seu compromisso com a agenda evangélica, “principalmente pelo grande papel social desenvolvido pelas igrejas, na promoção das pessoas para um convívio social harmônico e produtivo”, destacou.

Uma pauta que interessou bastante à comunidade evangélica foi tratada pelo prefeito, quando sinalizou que o Festival da Cultura Gospel é um evento histórico realizado com o apoio da prefeitura. “Fiz questão de participar e só vi famílias felizes, reunidas com um só proposito, o de buscar a Deus. É disso que nossa cidade precisa, amor e paz”, afirmou.

Mediador entre a pauta evangélica e o governo municipal, o Pastor Rubens Marcos (no microfone), líder evangélico e articulador de ações e eventos para a comunidade evangélica, destacou a atenção que o atual governo tem dado aos evangélicos. “Agradecemos a Deus e a presença de todos os pastores e pastoras. Esta é uma noite histórica em nossa cidade. Não podemos deixar de fazer um agradecimento especial ao gestor desta cidade, que não tem medido esforços para nos apoiar. Que Deus continue derramando bênçãos sobre sua vida e de sua família”, relatou Rubens.

As diversas manifestações dos religiosos reforçaram o compromisso com as ações sociais entre governo e igrejas evangélicas, no cumprimento de ações promotoras de inclusão social nos diversos espaços comunitários.