file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Festival Gastronômico Paladares do Sertão

Obrigado Irecê! Festival Gastronômico Paladares do Sertão termina com grande celebração da culinária regional

Cultura&Realidade - 18 de Dezembro de 2017

file-2017-12-18111628.422578-5a37c93e529ab09d50582-e3fe-11e7-97a4-f23c917a2cda.jpg

 Uma das mais belas imagens do Paladares do Sertão: futuros mestres da cozinha aprendendo a magia da culinária - FOTO -Jota Santos

Festival se consolida como um celeiro da culinária regional e voltará a ser realizado em 2018

Rodrigo de Castro Dias/Ascom CDL - Após 19 dias de descobertas e exaltação da culinária local, e três dias de celebração e muito aprendizado com grandes mestres da culinária baiana e nacional, o Festival Gastronômico Paladares do Sertão concluiu com sucesso a sua primeira edição, que trouxe de forma pioneira para a região o formato de festival para impulsionar o setor de alimentação e bares de Irecê, além da cadeia produtiva da caprinovinocultura.

 

O encerramento do festival foi marcado pela inédita feira gastronômica montada no Parque de Exposições de Irecê, que ofereceu praça de alimentação com pratos exclusivos, parque de diversões, oficinas, workshops e aulas-show, além de uma programação cultural com shows e apresentações teatrais. Na tarde deste domingo (17), um grande churrasco fogo de chão celebrou a festa de sabores que agraciou o paladar do público ireceense.

 

O presidente da CDL/Irecê, João Marlon, fez um apanhado do sucesso do evento e da ação coletiva de apoio e suporte que deu forma ao projeto. "Nós sonhamos, planejamos e realizamos este evento com o intuito de deixar um legado para a nossa região. Foi com grande esforço que o Paladares do Sertão virou realidade, e isto não seria possível sem a grande colaboração dos nossos parceiros. Por isso, agradeço a Prefeitura Municipal e a ACE (Associação Comercial Empresarial de Irecê), que foram os co-realizadores, e também a Aprir, que nos cedeu o espaço do parque e ajudou muito na parte dos criadores, ao Sebrae, Senac, Sincom, Sinpri e Senar, que nos apoiaram com o aporte pedagógico dos cursos, a nossa curadora Rosa Gonçalves, que nos orientou e montou este timaço de chefs de vários lugares do Brasil, aos parceiros de mídia que nos ajudaram a divulgar. Como eu sempre gosto de dizer, junto podemos mais", afirmou entusiasmado.

 

Para Marlon, contudo, sem o apoio da sociedade ireceense, todo o trabalho seria em vão. "É preciso dizer que toda esta ação coletiva só teve sentido porque tivemos patrocinadores que acreditaram no projeto, e o mais importante de tudo: o público que veio conferir e apreciar o que preparamos com tanto cuidado. A todos vocês, só tenho que agradecer. Muito obrigado!" 

 

Resultados saborosos - O festival envolveu 40 estabelecimentos locais (um deles oriundo de Luís Eduardo Magalhães) no circuito e feira gastronômica; capacitou criadores de caprinos e ovinos sobre segurança alimentar do rebanho; aprimorou produtores e profissionais de açougues e restaurantes com técnicas de corte e defumação; ofereceucurso específico para montagem de drinks e coquetéis para profissionais de bares e realizou junto aos restaurantes um grande curso voltado para a cozinha nordestina e montagem de pratos, atividades que foram desenvolvidas graças a parceria estabelecida com o Senac/Sincom.

 

Sob a coordenação da chef Rosa Gonçalves, que fez a curadoria do evento, foram oferecidas 17 aulas-show, que variaram entre pratos de caráter mais regional no espaço Cozinha de Interior e receitas mais universais no Auditório de Aula-Show, além da Oficina de Cortes, Defumação e Embutidos para caprinos e ovinos, ministrada por um dos mestres brasileiros do corte e análise de carcaças, o paulista Isaías Valim. Houve até uma aula específica para crianças, ministradas pelo chef goiano André Luís, que mostrou aos pequenos como montar sanduíches especiais.

 

SAIBA MAIS: Confira o perfil de cada chef que abrilhantou o Paladares do Sertão aqui

 

Entre as aulas-show, o público assistiu a montagem de pratos tradicionais, como as variações do Carré de Cordeiro - cortesia dos chefs Cristiano Santos e Tânia Bastos, além de receitas menos conhecidas como o Majão, um prato boliviano que foi preparado com ingredientes produzidos em Irecê pelo chef Rildo Lima. Chefs ireceenses também marcaram presença, a exemplo de Dalmo Dourado, Tony Dourado e a venezuelana radicada em Irecê, Nora Del Valle.

 

A chef curadora Rosa Gonçalves também mostrou sua habilidade e expertise na gastronomia, preparando o prato 'Diamantes do Sertão', que levou carnes e linguiças de cordeiro e cabrito - produzidas na oficina do chef Isaías Valim - acompanhado de molho de legumes orgânicos e queijo de cabra. O prato é uma homenagem ao projeto ireceense Diamantes do Sertão, realizado pelo Cesol (Centro de Economia Solidária do Território de Irecê) e que implementa sistemas agroflorestais para produção de alimentos por pequenos agricultores.

 

Legado - O 1º Festival Gastronômico Paladares do Sertão se firma como o primeiro do gênero na região e passa a integrar o calendário de eventos da região de Irecê, inclusive abrindo possibilidades de fortalecimento turístico para o município, de acordo com o entendimento do prefeito Elmo Vaz. "O primeiro Festival Gastronômico foi um daqueles eventos que a gente fica com orgulho de realizar. A parceria nesta iniciativa da CDL honra nosso governo e demonstra que estamos no caminho certo em investir no desenvolvimento. Os conhecimentos promovidos no evento tornam Irecê ainda mais significativa para o turismo, colocando-se como pólo, também, de grandes eventos", afirmou Elmo.

 

Para Rosa Gonçalves, a proposta do festival desde o início se mostrava promissora e agora provou que veio para ficar. "Desde o momento em que vimos pessoas dispostas a abraça a proposta de enaltecer, divulgar e capacitar a cadeia gastronômica da região, a gente sabia que havia algo especial acontecendo aqui. A receptividade dessas pessoas encantou a todos e a naturalidade com que se entrosaram no evento foi fundamental para o sucesso", ressalta Rosa, que enaltece a presença de grandes profissionais da gastronômia como uma das peças-chave do valor alcançado pelo evento.

 

"Tivemos chefs que são referência em suas especialidades para ensinar e traduzir o que encontramos de melhor em Irecê em pratos deliciosos que foram aprovados por todos que provaram. Desde os cabritos e cordeiros, tema principal do festival, até toda a produção agrícola vinda de famílias das comunidades e associações da região, cultivadas de maneira orgânica e natural", observou a curadora.

 

Rosa acredita ainda que o resultado final do festival para a cidade será duradouro. "Esperamos que o resultado seja um fortalecimento entre todos os que participam dessa corrente, desde o plantio até o consumidor final da boa culinária de Irecê", concluiu.