file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Saúde

Aids: número de mortes tem redução de 7,2% na Bahia; Irecê também apresenta redução nos casos

Alles Alves - 21 de Julho de 2017 (atualizado 21/Jul/2017 17h13)

Foto: campanha contra o HIV.

Imagem: campanha contra o HIV (Divulgação)

Redação Cultura&Realidade - Por Alles Alves

O número de mortes por Aids na Bahia registrou uma queda de 7,2% desde 2010, segundo dados divulgados pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab). Em 2010, segundo os números, foram 537 mortes (354 homens e 183 mulheres). Já em 2016, o número caiu para 498 (314 homens e 184 mulheres).

O número de casos notificados no estado, desde 2010, também sofreu queda, de 36%. Na Bahia, desde o primeiro caso notificado, em 1984, até 2016, foram registrados 30.382 casos de Aids. Desses, 19.135 (62,9%) do sexo masculino e 11.247 (37%) do feminino.  A taxa de detecção de Aids, por sua vez, apresenta tendência de crescimento. Observa-se, em 2010, uma taxa de 12,9 e em 2015 de 13,4 casos por 100 mil habitantes.

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), que apresentou números sobre a Aids nesta quinta-feira (20), as mortes relacionadas à doença diminuíram no planeta, alcançando um milhão de pessoas no ano passado (2016), a metade do número registrado em 2005. Para o Brasil, no entanto, sobrou um alerta: o total de novas infecções a cada ano no país aumentou em 3% entre 2010 e o ano passado, ao mesmo tempo em que, na média mundial, essa taxa sofreu contração de 11%. Os dados da Sesab foram divulgados no mesmo dia em que a ONU mostrou o Brasil com uma tendência inversa à verificada em todo o mundo em relação à Aids.

Irecê - Segundo dados dos Relatórios Dinâmicos da ONU no período que corresponde de 1990 a 2015, Irecê teve 84 casos de Aids diagnosticados; destes 34 femininos e 50 masculinos. No município, a taxa de incidência, em 2015, era de 13,6 casos a cada 100 mil habitantes, e a mortalidade, em 2014, 5,5 óbitos a cada 100 mil habitantes. Do número total de casos de AIDS, 0% eram jovens de 15 a 24 anos, enquanto que as mulheres representavam 50% dos casos. Em 2016 o número reduziu seguindo a tendência do estado; apenas 03 casos foram notificados nos órgãos competentes no último ano, todos eles partindo de homens. Além disso, segundo os indicadores do portal aids.gov.br, a taxa de mortalidade que em 2014 era de 5,5 no municipio caiu para 1,4 em 2015.


Fonte: Indicadores e dados básicos da Aids nos municípios brasileiros (C&R)


Fonte: Indicadores e dados básicos da Aids nos municípios brasileiros (C&R)

*Com informações do Correio