file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Geral

Movimento popular em Canarana promoveu debate eleitoral com candidatos a prefeito

23 de Setembro de 2016

DSC09011.jpg [caption id="attachment_5774" align="aligncenter" width="579"]População de Canarana assiste debate ao vivo na praça, no último dia 17. | Foto: divulgação movimento pró-canarana População de Canarana assiste debate ao vivo na praça, no último dia 17. | Foto: divulgação movimento pró-canarana[/caption] Da Redação (atualizado às 13:58h) O município de Canarana, localizado na microrregião de Irecê, vive uma eleição movimentada para os padrões de uma cidade pequena. Com uma população estimada de 26.702 habitantes, segundo projeção do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para 2016, o eleitorado canaraense dispõe de 4 candidatos a prefeitura para escolher, a saber: Ezenivaldo Alves Dourado, o Zeni (PR); Genivalter Souza Santos, o Geninho (PTN); Josué Macedo de Oliveira (PP) e o atual prefeito Reinan Oliveira Santos (PT). Diante de tantas opções, uma iniciativa da sociedade civil organizada de Canarana, o Movimento Pró-Canarana (MPC), composto por membros da sociedade local e representantes de organizações sociais, decidiu realizar um debate eleitoral, com a participação de todas as candidaturas, no último dia 17. O debate foi realizado na Praça do Jardim, no centro da cidade, e contou com audiência da população e transmissão ao vivo pelo YouTube. Segundo a organização, o objetivo do debate foi "abrir espaço, de forma democrática, para que as pessoas conhecessem melhor os candidatos". O MPC esclareceu que todos os trâmites do debate estiveram de acordo com a legislação eleitoral. Apesar de todos os candidatos terem sido convidados de forma antecipada e recebido as regras, que foram de concordância de todas as chapas, segundo a coordenação do MPC, apenas o atual prefeito Reinan Oliveira (PT) e o candidato Geninho (PTN) compareceram. Para Daélcio Ferreira Campos Mendonça, professor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) e um dos idealizadores do coletivo, a iniciativa do debate foi importante para as pessoas conhecerem melhor quem são e o que dizem os candidatos. "Como membro do MPC, ao olhar aquela praça lotada de adultos, criancas e jovens atentos às falas dos Candidatos, já fico satisfeito e confiante de que realizamos um bom trabalho para a comunidade", disse. O movimento - O MPC surgiu da vontade de membros da população de Canarana que desejam melhorar a qualidade das campanhas eleitorais na cidade, e assim abrir horizontes para que as pessoas possam escolher o melhor candidato, que apresente as melhores propostas e meios de realizá-las. O grupo elaborou um documento intitulado "Carta-Compromisso: Um pacto por Canarana", que reúne 10 bandeiras que o coletivo acredita serem essenciais para melhorar a qualidade da gestão pública na cidade. As bandeiras defendidas pelo MPC são as seguintes: Utilizar critério técnico/administrativo para constituir o Secretariado e demais funcionários das Secretarias. Criar e/ou atualizar os Planos de Carreira dos Funcionários Públicos Municipais Criar sistema de acompanhamento, formação continuada e avaliação permanente dos funcionários da Prefeitura. Criar e/ou adequar um sistema de divulgação das receitas e despesas da Prefeitura, qualificando continuamente o processo de transparência dos gastos públicos, para que toda a comunidade de Canarana possa saber para onde vai o dinheiro da população. Defender e/ou elaborar proposta de readequação dos salários do Prefeito e Vereador, a partir da realidade financeira do Município. Criar Conselho Popular para acompanhamento e fiscalização das funções e ações dos Vereadores. Rever o Regimento da Câmara Municipal no que se refere à criação de mecanismos para aprimorar a divulgação das Reuniões, observando datas e horários mais adequados à participação da população. Criar um Conselho Popular de acompanhamento de Licitações realizadas pela Prefeitura, eleito pela própria população, com função também de acompanhar a execução das obras no Município. Criar uma Casa de Conselhos, que funcionará como sede para todos os Conselhos existentes do Município, aprimorando assim uma política necessária de fortalecimento de todos os Conselhos existentes e a serem criados no Município. Criar, apoiar e capacitar constantemente um Conselho de Administração Pública para qualificar a Gestão da Prefeitura. O debate foi transmitido pelo YouTube, e pode ser assistido abaixo: