file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Festival Gastronômico Paladares do Sertão

Morro do Chapéu: 107 anos, uma mensagem de amor e esperança

09 de Agosto de 2016

morro107-anos.jpg [caption id="attachment_5230" align="aligncenter" width="655"]Praça no centro de Morro do Chapéu. | Foto: Divulgação/Morro Notícias Praça no centro de Morro do Chapéu. | Foto: Divulgação/Morro Notícias[/caption] Por Octaviano Gonçalves, morrense Dia 8 de agosto, a nossa cidade comemora a sua elevação de vila a cidade. Essa data não é só de comemoração e felicitação, é também de reflexão sobre como poderia ser e estar Morro do Chapéu ao completar 107 anos, dado que apesar das suas riquezas, das suas belezas naturais, do seu clima e de outras potencialidades mais foram, e estão sendo, pouco aproveitadas em prol da sua população e do concreto desenvolvimento da nossa terra. Já é tempo de Morro do Chapéu ter se tornado um polo turístico, pois é dotada de muitas belezas naturais com belas cachoeiras, grutas, vastas planícies com uma flora de raras espécies de plantas silvestres, além de dispor de um clima invejável. Ademais, nossa cidade se destaca pela sua rica cultura através da escultura, da música e do teatro, este último campo um tanto relegado quando poderia estar sendo efetivamente apoiado pelo poder público para despertar a veia artística dos jovens morrenses nesse segmento. Nosso município perdeu uma grande oportunidade para se firmar na produção de flores quando, anos atrás, deixou de participar do programa Flores da Bahia por falta de interesse do gestor do município à época do lançamento desse programa. Cabe destacar que o pouco avanço nos últimos anos da nossa cidade, deu-se mais pela iniciativa privada com a implantação da cultura de frutas, com a expansão, ainda tímida, da redes hoteleira e de restaurantes para uma cidade com pretensões de explorar o turismo. Contudo, ao longo dos tempos, tem sido ínfima o engajamento das gestões públicas para fortalecer o turismo, pois falta a estrutura necessária de sinalização adequada dos pontos turísticos, a demarcação correta trilhas naturais, a definição de um calendário cultural (não micareta) para atrair visitantes, vez que turista exige atrações como peças teatrais, barzinhos com música ao vivo de qualidade, roteiros de passeios a cavalo pelos tabuleiros e serras entre outras, faltando inclusive, algo primordial, uma estação rodoviária. Nosso município deveria ser identificado como um lugar de belezas naturais, para tanto, conforme já sugeri a gestores, que fossem afixadas placas nas rodovias onde limita nosso município, para informar que ali começam as belezas naturais de Morro do Chapéu, para que os viajantes não confundam as nossas atrações naturais como sendo de outra municipalidade. Ademais, também já sugeri, que fossem criados folders com a relação das atrações do município, providência essa de baixo custo e muito utilizada por municípios turísticos, para serem repassados aos administradores de postos de gasolina, portarias de pousadas, às chefias repartições públicas e às gerências das agências bancárias para serem entregues seletivamente com a finalidade de propagar a nossa terra. Essas sugestões estão apenas dormentes, elas não estão enterradas, podendo ser aproveitadas pela próxima gestão municipal com apoio da iniciativa privada a partir do próximo ano, qualquer que seja o candidato eleito. Por fim, tenho que dizer que ainda hei de ver minha terra pujante e não mais atrofiada por gestões de pouca visão, mas, sendo erguida por administradores comprometidos, probos e não por prefeitos de alguns. Essa crença continua ainda mais porque, o novo rumo do nosso país ao que tange à aplicação correta dos recursos públicos e à condenação de gestores corruptos, leva-me a crer em dias melhores para minha querida terra. Salvador, 8 de agosto de 2016, 107º aniversário de Morro do Chapéu Via Morro Notícias