file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Festival Gastronômico Paladares do Sertão

MARÇO MULHER: Em Sessão Especial, Fabíola diz que sociedade não tolera injustiças de gênero

19 de Março de 2016

FM2.jpg [caption id="attachment_4235" align="aligncenter" width="450"]Foto: Ascom Fabíola Mansur Foto: Ascom Fabíola Mansur[/caption] O Dia Internacional da Mulher, celebrado no dia 8 de Março, foi mais uma vez motivo de Sessão Especial na Assembleia Legislativa da Bahia. A solenidade, realizada na manhã desta quinta-feira (17), foi proposta pela Comissão de Direitos da Mulher, presidida pela deputada Fabíola Mansur, e teve como tema ‘Mulheres: Mais poder, mais autonomia...Novas vozes’. “Não tem sido tarefa fácil para nós, mulheres ativistas, vencer a triste cultura do machismo, que teima em preservar valores absolutamente incompatíveis com a sociedade, ao menos com a nova sociedade que vem sendo construída, que não quer tolerar a cultura do estupro, que não admite o predomínio de homens no comando, seja nos espaços públicos ou privados, que não admite a diferença salarial para homens e mulheres que exercem o mesmo cargo. Hoje a assembleia tem a imensa honra de homenagear dez mulheres que vêm, cada uma a seu modo, dando extraordinária contribuição ao enfrentamento a todas as formas de violação aos direitos por nós conquistados” disse Fabíola Mansur. Na sessão, dez mulheres foram homenageadas. A procuradora geral do Ministério Público da Bahia, Dra. Ediene Santos Lousado; Maria Lúcia Santos Pereira, do Movimento Nacional de Populações de Rua; a presidente do Tribunal Regional do Trabalho na Bahia, Maria Adna Aguiar do Nascimento; a desembargadora Maria do Socorro Barreto Santiago; Nereide Segala, militante do movimento de mulheres; a vereadora de Camaçari Patrícia Santos Oliveira; Makota Valdina, religiosa; Rita Batista jornalista e comunicadora; a socióloga Vilma Maria dos Santos Reis da Ouvidora Geral da Defensoria Publica e, por fim, a promotora de justiça Márcia Teixeira. “Nós vamos continuar com a nossa luta guerreando, porque a mulher negra sempre foi guerreira. Eu vou à luta. Temos muito mais a conquistar” disse a líder religiosa Makota Valdina. A procuradora Geral do MP, Ediene Lousado, pediu que as mulheres se movimentassem pois havia muito ainda a se conquistar. “Quem não se movimenta não sente as correntes que o prendem. Nós, mulheres, ficamos tantos anos sem nos movimentarmos que não sentíamos o peso dessas correntes, então, minhas amigas, mais do que nunca é momento de nos unirmos para lutarmos e nos libertarmos de todas essas amarras”. Além das homenageadas, compuseram a mesa a deputada Maria Del Carmen; a subsecretária da Secretaria de Políticas para Mulheres, Karla Ramos, representando o Governo do Estado; a Procuradora Maria Ester, representando a Desembargadora da Justiça do Trabalho Maria Adna Aguiar; a Desembargadora Nágila Brito, representando a Des. Maria do Socorro Barreto Santiago; a presidente da UPB, Maria Quitéria; a representante da Defensoria Pública do Estado da Bahia, Viviane Luchini; Daniele Sampaio, representando a Polícia Militar e Saramandra Moraes, Procuradora adjuntan e Jennifer Bolan, representando Rita Batista. A vereadora de Camaçari, Patrícia Santos pediu licença para parafrasear a primeira dama dos Estados Unidos, Michele Obama. “Quando uma mulher entra para a vida política ela muda sua vida, quando várias mulheres entram para a política é a política quem muda”, defendeu ela. A sessão contou ainda com apresentações do Grupo Jovem de Poesia, Sarau da Onça (Sussuarana) e do Grupo Gente do Sertão (Pintadas).