ELEIÇÕES 2020

Márcio Messias inicia o ano favorito para suceder Ricardo Rodrigues, em Lapão

Cultura&Realidade - 25 de Dezembro de 2019 (atualizado 25/Dez/2019 14h02)

file-2019-12-25134304.685501-messias9f41f338-2735-11ea-a930-f23c917a2cda.jpg

Pré-candidato a prefeito de Lapão, Márcio Messias, favorito na corrida sucessória em 2020 - Foto: Ilustração

A C&R Pesquisas esteve em Lapão, nos últimos dias 21 e 22, onde entrevistou 752 pessoas na Sede, Belo Campo, Rodagem, Lajeado, Lajedo do Pau D’Arco, Aguada Nova, Patos e Tanquinho, principais colegiados eleitorais do município, visando averiguar a avaliação do prefeito Ricardo Rodrigues, sua influência na decisão do voto e as tendências de votos nos pré-candidatos a prefeito de Lapão para as eleições de 2020.

O engenheiro e atual vice-prefeito Márcio Messias, o economista e ex-prefeito por dois mandatos Hermenilson Carvalho e o agricultor e representante comercial Militão Dourado, experiente liderança em disputas eleitorais, já tendo disputado a prefeitura de Lapão por 3 tentativas e mais duas disputas para deputado (estadual e federal), foram os nomes testados nesta consulta.

De acordo com os dados coletados, a avaliação positiva do prefeito Ricardo Rodrigues continua alta. A pesquisa não ofereceu a opção regular, apenas os polos positivos ou negativos, “Boa” e “Ótima” ou “Ruim” e “Péssima”. A aprovação do gestor soma 78%, enquanto a rejeição ao governo chega a 7% e 15% não quiseram opinar.

Sobre a influência de Ricardo na decisão do voto, 65% afirmam que votam em candidato indicado pelo prefeito. Já 16% rejeitam a possibilidade e 19% não se manifestaram.

ESPONTÂNEAS – Quando feito o teste de manifestação espontânea pelo voto, quando não são apresentados nomes de possíveis candidatos, 25% dos entrevistados disseram votar em Márcio Messias, 17% prefeririam manter o voto em Ricardo,  9% em Hermenilson, 4% “em quem Ricardo indicar” e 3% em Militão. Não declaram intenção, 41%. Outros nomes foram apontados, mas não o suficiente para pontuar: Diogo, Cláudio e Gadé.

A rejeição espontânea se apresenta com o seguinte cenário: Militão 11%, Hermenilson 8%, Márcio 6%, Ricardo 4%, outras manifestações 6% e não quiseram ou não souberam responder, 65%.

ETIMULADAS – Quando o entrevistador apresenta os nomes dos possíveis candidatos, os resultados são mais consolidados. Nesta modalidade de consulta, a C&R Pesquisas fez dois confrontos diretos. No primeiro cenário Márcio Messias aparece com 44% e Hermenilson 33%. Os que não quiseram manifestar o voto ou estão indecisos somam 23%.

Confronto direto: Márcio X Hermenilson - Fonte: C&R Pesquisas/dez/2019

Aos entrevistados, foi apresentada outra possibilidade de disputa. Nesta, Márcio vai a 49% e Militão tem 30% e 21% são os que não quiseram ou não souberam se manifestar.

Confronto direto: Márcio X Militão - Fonte: C&R Pesquisas/dez/2019

Não foi averiguada rejeição no modo estimulado. Em cruzamento de dados, sobre o desempenho dos candidatos, com o possível apoio de Ricardo Rodrigues, o pré-candidato Marcio Messias supera a casa dos 60%, enquanto seus oponentes ficam estacionados. Márcio chega a 61% contra Hermenilson com 33% e vai a 63% contra Militão, 30%.

A margem de erro é de 2% para mais ou para menos e 95% é a margem de confiança.

 Fonte: C&R Pesquisas/dez/2019

 

Fonte: C&R Pesquisas/dez/2019

Da Redação