Bahia

Mais de 900 mil títulos eleitorais podem ser cancelados na Bahia

Cultura&Realidade - 18 de Janeiro de 2020

file-2020-01-18102929.726821-Sem_titulo-18e1f329a-39f6-11ea-b070-f23c917a2cda.jpg

Para participar e votar nas Eleições 2020, todo o eleitorado baiano deve estar identificado por biometria. -  Foto: Ilustração

 

Mais de 900 mil títulos eleitorais podem ser cancelados na Bahia, caso os eleitores não concluam o processo de recadastramento biométrico até o próximo dia 18 de fevereiro. Os números foram divulgados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA), que está no terceiro e último ciclo da revisão biométrica e pretende alcançar, até esta data, 100% de eleitores. Atualmente, 242 cidades do interior estão em processo de recadastramento. Para participar e votar nas Eleições 2020, todo o eleitorado baiano deve estar identificado por biometria.

Além de não poder participar do pleito eleitoral, o cidadão que tiver o título cancelado estará sujeito a uma série de implicações previstas pelo art. 7º do Código Eleitoral (Lei nº 4.737, de 15 de julho de 1965). Entre os prejuízos estão: impossibilidade de obter empréstimos em instituições públicas; dificuldade para tirar ou renovar passaporte; não tomar posse em concurso público ou ser impedido de renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo.

Em Salvador, que encerrou a revisão biométrica em 31 de janeiro de 2018, cerca de 220 mil eleitores ainda estão com pendências na Justiça Eleitoral. A regularização dos títulos também é fundamental para que o cidadão vote nas Eleições Municipais 2020.

Para fazer a biometria ou regularizar a situação, o eleitor não precisa mais enfrentar filas. Basta agendar o serviço por site ou telefone e escolher hora e local que deseja ser atendido. O agendamento pode ser feito no site do TRE-BA - CLIQUE AQUI.

Da Redação, com informações do Correio da Bahia