file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Politica

Jacó reivindica vaga na Assembléia Legislativa e garante: "a vaga é minha"

24 de Março de 2017 (atualizado 27/Jun/2017 15h46)

Foto: Mário Jacó (PT) e Ângelo Almeida (PSB) brigam no TRE por cadeira na assembleia legislativa (Divulgação)

Foto: Mário Jacó (PT) e Ângelo Almeida (PSB) brigam no TRE por cadeira na assembleia legislativa (Divulgação)

Do Política Livre

Mais um capítulo da discussão sobre a suposta infidelidade partidária de Ângelo Almeida (PSB) está por vir. É que o suplente de deputado estadual Mario Jacó (PT) reivindica a cadeira que, segundo ele, de fato e de direito pertence ao Partido dos Trabalhadores.

Jacó entrou com uma ação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA), solicitando o mandato por infidelidade, já que Ângelo foi eleito pela coligação da qual o PT fazia parte e foi para um partido que não estava na coligação, o PSB. “O PT quer essa vaga, porque pertence ao partido. Ângelo está preocupado e chegou a interpretar a decisão do juiz de forma errada, porque o mesmo indeferiu a liminar, mas encaminhou para o Ministério Público dar o parecer e dar continuidade ao julgamento do mérito. A ação continua em tramitação”, explica o petista, que consultou especialistas no assunto, como os advogados José Maurício Vasconcelos Coqueiro e José Carlos Simões Franco.

 De acordo com informações dos consultados, o prazo para julgamento do mérito da ação no TRE para dar posse a Jacó no lugar de Ângelo já está correndo e nos próximos 30 dias deve sair o resultado.

Com informações da assessoria de Jacó