file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Politica

Irecê: provocação entre vereadores marca início dos trabalhos na Câmara em 2017

15 de Fevereiro de 2017 (atualizado 29/Jun/2017 10h53)

Provocação entre vereadores marca início dos trabalhos na Câmara de Irecê em 2017

Foto: novo corpo de vereadores da Câmara Municipal de Irecê durante sessão inaugural de 2017 (João Gonçalves/Arquivo C&R)

Redação Cultura&Realidade

Com atraso superior a uma hora, a Câmara de Vereadores abriu suas atividades na manhã de hoje, por volta das 10h30. A sessão foi aberta pelo novo presidente da Casa, o vereador Rogério Amorim (Figueredo/PSB), que convidou o secretário de governo do município, Arestides Junior, o vice-prefeito Erício Batista e o representante do comando da Polícia Militar em Irecê, o oficial Guimarães Pereira.

O advogado Edivaldo Martins de Araújo, em uma quebra de protocolo do presidente da Câmara, fez uso da tribuna, destacando as expectativas da sociedade com a renovação da postura politica dos agentes eleitos pelo povo. “Nossas esperanças estão se esgotando a cada dia. Precisamos acreditar que seja possível renovar o processo politico e de gestão. Os princípios e o espírito ético estão cada vez mais dissociados das ações. Precisamos dar um basta nisso. Espero que os atuais vereadores que hoje iniciam suas atividades, possam estabelecer uma nova e esperançosa realidade”, afirmou.

“Em nome de Deus”, Consuelo Dourado (PSDB) abriu a fala dos vereadores. Ela ressaltou que vai fazer uma oposição responsável, fiscalizando os poderes, já tendo começado pela Câmara, onde notou transparência adotada pelo presidente Figueredo. Afirmou também que pretende manter um bom diálogo com os secretários do governo. 

Atritos - Luciano Pereira (PV), ao manifestar desejo pelo diálogo e união dos parlamento municipal, elogiou o governo Elmo por ter ativado os serviços de cirurgia eletivas no Hospital Municipal em menos de 40 dias, o que não ocorria a quatro anos. Ele foi censurado pelo líder da oposição, vereador Leo da Unibel (PSDB), que fez um desmentido afirmando que o próprio vereador Luciano fora beneficiado de cirurgias pelo governo anterior.

A vereadora Margarida Cardoso (PTN) trouxe de volta os fatos políticos do último dia do ano passado, quando consolidou-se o apoio dos vereadores Paulinho do Destak (PTN) e Edilson Cachoeira (PP) à base do novo prefeito de Irecê. Ela disse que a adesão a incomodava e que iria investigar para identificar as razões do apoio, uma atitude inesperada e suspeita, segundo ela. Em resposta, Paulinho e Edilson afirmara que a adesão foi uma opção pessoal. “Pode investigar. Não há nada de errado e renuncio ao mandato se a vereadora provar o contrário”, desafiou Edilson.

Por fim, a vereadora Meirinha (REDE) destacou a importância do papel dos vereadores para o desenvolvimento da comunidade e ressaltou a necessidade de uma relação civilizada entre as bancadas. O líder do governo na Câmara, Tertuliano Libório (Tertinho/PTB) concluiu a sessão fazendo um discurso apaziguador. 

LEIA MAIS - Opinião C&R: expectativas com a nova Câmara de Irecê