file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Irecê e Região

Irecê: moradores do Mocozeiro reclamam de falta de atendimento e serviços médicos no povoado

21 de Outubro de 2016 (atualizado 11/Fev/2017 04h02)

file-2017-02-11020255.469810-mocozeiro-irecef78c76aa-f00e-11e6-9356-047d7b108db3.jpg

Foto: população do mocozeiro se queixa de falhas no atendimento no PSF, semelhante ao da imagem acima (Arquivo/Caraíbas FM)

Por Fernanda Sodré, para o Cultura&Realidade

A população do povoado de Mocozeiro, na zona rural de Irecê, tem se manifestado com queixas contra o atendimento de saúde no povoado, que se deteriorou após as eleições municipais do último dia 2 de outubro. Segundo alguns moradores, os atendimentos médicos não estariam sendo realizados no PSF local, gerando necessidade de deslocamento para atendimento em outras unidades de saúde do município.

A entrega de medicação também não estaria sendo realizada, sendo esse um dos pontos mais criticados por parte dos moradores. A marcação de exames médicos é outra demanda da comunidade, que não tem conseguido completar o agendamento junto a Secretaria de Saúde. Os exames agendados estão sem previsão de realização. 

A Secretaria de Saúde foi procurada para esclarecer a situação, mas até o momento da publicação não houve pronunciamento. A agente de saúde do povoado, Juliene, diz que, embora as reclamações dos moradores tenham tomado corpo depois de denúncias em emissoras de rádio em Irecê, o atendimento odontológico não está prejudicado, assim como o atendimento médico, que não ocorreu apenas nesta quarta-feira (19), e que foi reagendado para sexta (21).

Questionada sobre o atendimento no Mocozeiro, Juliene afirma que a médica sempre atende nos dias marcados, mas que por falta de transporte, não conseguiu realizar as consultas. Segundo a agente, a demissão dos funcionários contratados da prefeitura, como motoristas, seria o motivo da falta de atendimento médico na localidade.

É preciso registrar que, em término de mandato, funcionários contratados da prefeitura, como motoristas, vem sendo dispensados das suas atividades. É uma situação que pode se agravar com a readequação das contas do município, que mudará de gestão em 1 de janeiro de 2017, data da posse do prefeito eleito, Elmo Vaz.