file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Festival Gastronômico Paladares do Sertão

Irecê: audiências vão discutir regulamentação da atividade dos mototaxistas

20 de Outubro de 2015

moto.jpg [caption id="attachment_2658" align="aligncenter" width="580"]Foto: Reprodução Foto: Reprodução[/caption]  

Mototaxistas desconfiam de que projeto de Expedito Moreira estava a serviço da prefeitura. Este nega. Para dirimir a polêmica, vereadores marcaram Audiência Pública para amanhã, 21, às 16h. A prefeitura, através da Secretaria de Infraestrutura, assumiu a responsabilidade do debate e marcou outra audiência, com o mesmo tema, para o dia 26, às 19h.

Tem sido motivo de intensos debates na Câmara de Vereadores de Irecê, proposta do vereador Expedito Moreira, visando a regularização de estacionamentos para motos, atendendo anseios da prefeitura em organizar os estacionamentos em vias públicas. A iniciativa é um anseio do povo de Irecê, como parte de reordenamento do tráfego urbano como um todo. Organizar estacionamento de motos, entretanto, não resolve o problema. Por isso, os mototaxistas, desconfiados, rebelaram-se contra o projeto. Os mototaxistas desconfiam que o desejo da prefeitura, que estaria usando o vereador Expedito, é mexer com o formato de funcionamento das empresas e grupos prestadores de serviços de mototaxi. O vereador nega o motivo da desconfiança. “Quem circula diariamente pela cidade percebe que - seja por desatenção ou falta de consciência coletiva - muitos motociclistas estacionam em vagas reservadas para carros, o que provoca um grande transtorno com implicações para a organização urbana e no movimento do comércio", salienta Expedito, dizendo que “a lei não vai prejudicar ninguém”. Entretanto, os mototaxistas reclamam que a lei, como está proposta, não é clara com relação aos serviços que prestam. Na justificativa, a proposta do vereador diz: “tendo em vista que fora implantado no município quatro estacionamentos destinados às motos, e que estes desde sua implantação contribuiu para uma melhor trafegabilidade e aumentou o número de vagas para estacionamento tanto para motos quanto para carros, entendemos que, se estes estacionamentos privativos existem, nada mais justo que dentro de uma área de 500 metros destes locais, esses transportes estacionem somente nestas vagas”... “A polêmica está nesta justificativa. Do jeito que está, podemos sim sermos prejudicados”, diz o mototaxista Sandoval Ferreira dos Anjos, 27. Para resolver esta questão de forma participativa, a Câmara de Vereadores, através da Comissão de Obras e Serviços Públicos, presidida pelo vereador  Rogério Amorim (Figueiredo), convocou no último dia 15, Audiência Pública para tratar sobre o tema, a qual será realizada nesta quarta-feira, 21, às 16h, na Câmara de Vereadores. A prefeitura, por sua vez, através do Secretário de Infraestrutura Urbana Francisco de Assis, também convocou audiência pública para o dia 26, às 19h, no Espaço Ufba, segundo disse, para discutir a adequação da Lei Municipal 491/97, à Lei Federal nº 12.509, que trata sobre o exercício das atividades dos profissionais em transporte de passageiros.