file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Saúde

Irecê precisa se preocupar com a febre amarela?

25 de Janeiro de 2017 (atualizado 03/Jul/2017 11h42)

Órgãos estaduais e nacionais de saúde se organizam para conter o surto da doença, que já conta com 438 casos suspeitos e 89 mortes - dessas, 40 confirmadas como casos de febre amarela. Na Bahia, 67 municípios estão com esquemas de vacinação, 3 deles próximos à Irecê (Barra, Itaguaçu da Bahia e Xique-Xique). A proximidade com áreas de risco levanta a dúvida: os ireceenses devem se preocupar com o surto?

Irecê precisa se preocupar com a febre amarela?

Foto: febre amarela: especialistas defendem campanha de vacinação periódica, já que a maioria dos casos ocorre em áreas de risco (Douglas Engle/Bloomberg)

Da Redação

A febre amarela ganhou destaque nos noticiários do país nos últimos dias. Um número crescente de casos da doença tem sido registrado nos estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, São Paulo e Distrito Federal - de acordo com a nota divulgada pelo Ministério da Saúde nesta quarta-feira (24), são 438 casos suspeitos, com 70 confirmados, sendo a maior parte deles em MG.

Entre as causas estariam maior circulação do vírus, desmatamento e mudanças do clima que favorecem a proliferação dos mosquitos transmissores da forma silvestre da doença. Os sintomas da febre amarela incluem o início súbito de febre, dores de cabeça e nas costas, vômitos, fadiga e calafrios.

Para o ministro da Saúde, Ricardo Barros, existe a possibilidade de que o surto pode estar relacionado com o rompimento da barragem em Mariana, que afetou o equilíbrio ecológico da bacia do Rio Doce em 2015. Em declaração ao jornal Estado de São Paulo, Barros declarou que " é uma tese que está sendo desenvolvida e nós estamos aguardando eventual confirmação". Até o momento é o maior surto de febre amarela no Brasil nos últimos 14 anos. Diante da situação, o Ministério da Saúde se mobilizou junto com os estados afetados para agir contra a doença.

Na Bahia, 45 municípios foram classificados como áreas de risco permanente para transmissão da febre amarela silvestre, de acordo com a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), e estão localizados nas regiões oeste, sudoeste e extremo sul do estado. Entre eles estão municípios próximos a Irecê, como Barra, Itaguaçu da Bahia e Xique-Xique. Nesses municípios, as autoridades de saúde estão realizando campanhas de vacinação massiva para imunizar a população.

LEIA MAIS: governo da Bahia e municípios discutem enfrentamento a febre amarela

Irecê não está relacionada na lista de municípios considerados em área de risco de contágio, tampouco na lista de municípios que estão participando da campanha de vacinação por receber grande fluxo de viajantes oriundos de Minas Gerais (o estado mais afetado) - são 22 municípios baianos nesta condição. Portanto, está em área considerada segura pelas autoridades de saúde.

A Secretaria de Saúde de Irecê, consultada pela reportagem do Cultura&Realidade, confirmou que não há nenhum esquema especial de vacinação contra febre amarela na cidade, somente os lotes "de manutenção" que são enviados para todos os municípios do país mensalmente. Segundo a equipe da secretaria, apesar da cidade estar fora de áreas consideradas de risco, houve aumento na procura por vacinação nos postos de saúde. "O número de pessoas querendo se vacinar aumentou, com certeza".

Contudo, o órgão prega tranquilidade à população: "Irecê não está em área de risco, então não é necessário que haja preocupação ou correria aos postos, até porque como a cidade não está com campanha de vacinação especial para esse caso, não há estoque para toda a população", esclarece a secretaria, que recomendou a vacinação somente para as pessoas que precisam se deslocar para municípios em área de risco. "Nesse caso, pede-se que a pessoa se vacine com pelo menos 10 dias de antecedência".

Regras e orientações sobre a vacinação - A vacina contra febre amarela é altamente eficaz e segura para o uso, mas é importante verificar a necessidade de tomar a vacina. Confira no quadro abaixo a indicação para vacinação e fique ligado para não se vacinar sem precisar. Lembramos que a vacina está disponível no SUS durante todo o ano, em todo o país. Em 2016, o Ministério da Saúde enviou aos estados mais de 16 milhões de doses.

Confira na ilustração abaixo quem deve vacinar:

Ilustração: Ministério da Saúde

Ilustração: Ministério da Saúde  

O site do Ministério da Saúde oferece um guia prático para tirar dúvidas dos internautas sobre a febre amarela. Para visitá-lo, basta clicar aqui. No vídeo abaixo, um apanhado geral sobre as principais dúvidas acerca da vacinação e sobre a doença: