file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Bahia

Implantação de complexo eólico em Morro do Chapéu deve gerar benefícios para o município

Rodrigo de Castro Dias - 20 de Março de 2017

file-2017-03-20115722.753775-complexo_eolico_manu_dias85f5df72-0d7d-11e7-9d45-047d7b108db3.jpg

Foto: ainda no final do mês de março devem iniciar as inscrições para cursos de qualificação de pedreiros, carpinteiros e armadores, realizados pelo Senai (Manu Dias)

Do Jornal da Chapada

Buscar soluções para as demandas de contratação de mão de obra local e compensações socioambientais para o município foram temas da reunião com representantes do Complexo Eólico Morro do Chapéu, na última sexta-feira (17). O presidente da Câmara, o vereador Antônio Junior Rocha (PTN), se encontrou com representantes da comunidade e do Poder Público e da Enel Green Power, empresa responsável pelo processo de implantação do complexo na região.

Em um processo de negociação, ficaram definidas algumas compensações para o município, como cursos de qualificação da mão de obra, fiscalização do processo de contratação em parceria com o SineBahia e obras estruturantes. Essas ações realizadas em parceria, envolvendo a Enel, a empresa Seta e o Poder Público municipal. De acordo com informações enviadas ao Jornal da Chapada, o modelo da parceria ainda não foi finalizado, mas pode envolver reforma em escolas, recuperação de patrimônios públicos e requalificação de estruturas coletivas para uso da juventude (quadras, praças, etc).

Para o presidente da Câmara, os encaminhamentos da reunião mostram o quanto o diálogo é importante no processo de construção das soluções para Morro do Chapéu. “Nos últimos dias, a gente conviveu com notícias de fechamento das obras e uma certa revolta da população quanto a contratação da mão-de-obra do Parque Eólico. Hoje, a gente percebe que a negociação deve prevalecer e aos poucos vamos colhendo frutos dessa organização”, avalia.

Segundo o diretor de implantação do Complexo Eólico Morro do Chapéu (Enel), André Camargo, o objetivo das ações “é atender a demanda de emprego, quando isso for possível, mas, sobretudo, deixar um legado de qualificação e intervenções estruturantes na cidade”. Conforme a direção da Enel, ainda no final do mês de março devem iniciar as inscrições para cursos de qualificação de pedreiros, carpinteiros e armadores, realizados pelo Senai.

Participaram da reunião a analista de responsabilidade social, Deise Damasceno, o site manager da obra, Manuel Nadal; o coordenador do SineBahia, Gean Carlo; a vereadora, Aloysia Godinho; o assessor do prefeito, Fernando Mendes, o capitão da Polícia Militar, Joel Soares além de uma comissão de representantes da comunidade de trabalhadores.

Complexo Eólico Morro do Chapéu
O parque eólico Morro do Chapéu Sul (172 MW), abrange os municípios de Morro do Chapéu e Cafarnaum, na Chapada Diamantina. O complexo será capaz de gerar mais de 830 GWh por ano – o suficiente para atender mais de 320 mil lares brasileiros. Isso evita a emissão de cerca de 225.000 toneladas de CO2 na atmosfera anualmente. Com investimento de aproximadamente 380 milhões de dólares, o complexo eólico tem previsão para entrar em operação no primeiro semestre de 2018.