file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Bahia

Ibotirama recebe força-tarefa para fiscalizar irregularidades no Rio São Francisco

Rodrigo de Castro Dias - 19 de Abril de 2017 (atualizado 21/Jun/2017 14h52)

Programa de Fiscalização Preventiva Integrada (FPI)  conta com mais de 30 órgãos trabalhando em prol da preservação do Velho Chico

Foto: Rio São Francisco, que passa em Ibotirama, é alvo de mais uma ação de fiscalização na defesa do meio ambiente (Reprodução/Alex Oliveira)

Foto: Rio São Francisco, que passa em Ibotirama, é alvo de mais uma ação de fiscalização na defesa do meio ambiente (Reprodução/Alex Oliveira)

Redação Cultura&Realidade  

A cidade de Ibotirama, no Oeste do estado, recebe a 40ª etapa da Fiscalização Preventiva Integrada (FPI), coordenada pelo Ministério Público (MP) da Bahia, através do Núcleo de Defesa da Bacia do São Francisco (Nusf), em conjunto com 30 órgãos parceiros. A FPI é uma força-tarefa que tem como objetivo garantir a saúde do rio considerado da integração nacional e de sua população. A fiscalização tem como foco as áreas de saneamento e gestão ambientais, aquicultura, agropecurária, piscicultura, fauna, patrimônios cultural e espeleológico (grutas e cavernas), segurança do trabalho, mineração e cerâmica, loteamentos e comunidades tradicionais (indígenas, quilombolas e de fundo de pasto).

Estão na região mais de 150 profissionais, técnicos e policiais, responsáveis pelas inspeções nos municípios de Ibotirama, Barra, Buritirama, Morpará, Muquém do São Francisco, Oliveira dos Brejinhos, Paratinga, Sítio do Mato, Brotas de Macaúbas e Ipupiara. “A união de tantos órgãos e entidades representa uma ótima oportunidade para que possamos ampliar a potencialidade de atuação na defesa da sociedade, do meio ambiente e da saúde pública”, afirma Luciana Khoury, promotora de Justiça do Ministério Público da Bahia e coordenadora da FPI.

Segundo ela, a ação se caracteriza como um programa continuado e permanente, que visa, especialmente, preservar a qualidade ambiental da bacia hidrográfica do Velho Chico e a qualidade de vida do seu povo. “Nossa missão é permanecer diagnosticando os danos ambientais causados contra o manancial e sua população, adotando as medidas preventivas e de responsabilização dos agentes causadores de todos esses males”, explica.   

Para Ruben Zaldivar, superintendente do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) na Bahia, tem sido uma experiência enriquecedora participar da FPI em Ibotirama. “Como representante do Ibama, fiz questão de vir acompanhar, em campo, essas ações, que são muito importantes, e nos mune de informações sobre o meio ambiente local. Além disso, nossa ideia é que o Ibama possa fazer um trabalho conjunto entre governos federal, estadual e municipal”, avisa. 

Para apresentar os resultados da operação à comunidade, será realizada uma audiência pública no dia 27 de abril, às 13h, no auditório do Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, em Ibotirama. Para o promotor de Justiça de Meio Ambiente de Ibotirama, Romeu Gonsalves, a expectativa é que as ações de fiscalização produzam frutos em toda a região sobre as matérias do meio ambiente: “A FPI é uma ação extremamente positiva para o rio e acredito que vá deixar um legado à população de respeito e cuidado ao São Francisco”.

LEIA MAIS: Fiscalização integrada resgata mais de mil animais silvestres no lado baiano do rio São Francisco

Com informações da assessoria do Ministério Público do Estado (MP-BA)