file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Irecê e Região

Grupo de bombeiros civis luta pela implantação de Grupamento em Irecê

Rodrigo de Castro Dias - 06 de Março de 2017 (atualizado 29/Jun/2017 09h54)

Bombeiros Civis lutam pela implantação de grupamento em Irecê

Foto: grupo de bombeiros civis de Irecê conseguiu apoio do poder público para viabilizar instalação de uma base de operações (Divulgação/GBCBA)

Redação Cultura&Realidade - Por Rodrigo de Castro Dias

Uma importante conquista para a população de Irecê e região deu um passo significativo na última semana. O Grupamento de Bombeiros Civis da Bahia (GBC/BA) em Irecê conseguiu apoio do poder público para viabilizar a instalação de uma central de bombeiros no município. A região depende do suporte da base de bombeiros militar de Lençóis, localizada na Chapada Diamantina, claramente insuficiente para dar conta da enorme área territorial a ela atribuída. 

Hoje, a microrregião de Irecê, que reúne 21 municípios distribuídos pelo Centro-Norte baiano, não possui estrutura própria para suprir a demanda de combate a incêndios, salvamento e atendimento a acidentados, dentre outras atribuições de um Corpo de Bombeiros. Atualmente existe apenas um grupo de bombeiros civis que atua de forma voluntária, com apoio da empresa Segurança Extintores. 

Foto: caminhão adquirido para dar suporte as ações dos bombeiros civis em Irecê (Divulgação)

Trabalho voluntário - A proprietária, Simone Carvalho, conta que sua empresa presta serviço de bombeiros de forma voluntária, sem custo nenhum para qualquer um que solicitar socorro. "Nós começamos nessa colaboração prestando treinamento gratuito aos nossos consumidores de extintores. Com o passar do tempo, percebendo essa carência da nossa cidade, passamos a disponibilizar um veículo nosso para atender ocorrências, que surgem quase que diariamente: pequenos e médios incêndios, acidentes, entre outros", explica Simone, uma das lideranças do Grupamento de Bombeiros Civil da Bahia (GBC/BA), grupo que milita pela desenvolvimento das atividades de bombeiros civis no estado.

Pensando no crescimento das atividades do grupamento de bombeiros civis em Irecê, Simone foi atrás de um equipamento de maior capacidade: um caminhão. "Em determinado momento apareceu um caminhão à venda que me pareceu perfeito para usar como apoio para o nosso grupo. Tive que me desfazer de um carro pessoal, mas valeu a pena. Pouco tempo depois encontramos uma autobomba-tanque (ABT - usado para combater incêndios) a venda em Feira de Santana, daí fomos atrás também. No momento, estão faltando alguns detalhes para que ele esteja funcionando 100%", explica ela. 

Dependência - Os bombeiros civis podem desempenhar uma gama de funções que vão muito além do combate aos incêndios, atuando com diversos níveis e tipos de salvamento e acidentes. Para Simone Carvalho, o fortalecimento do Grupamento na região vai diminuir substancialmente a carência da região com relação ao Corpo de Bombeiros em Lençóis. "Eles funcionam dentro do aeroporto de Lençóis, e nos dias em que ocorrem chegada e partida de voos, eles não podem sair, pois é necessária a existencia de corpo de bombeiros para um aeroporto funcionar. Então nós nem podemos contar muito com eles lá, pois a demanda deles é enorme", explica ela. 

Logo dos bombeiros civis de Irecê

Apoio político - O GBC/BA procurou a vereadora Meire Joyce (Rede) para pedir apoio ao projeto de implantação de uma base para o grupamento em Irecê. No último dia 02/03, a vereadora apresentou em plenária o requerimento a prefeitura para buscar viabilizar o projeto, acolhida de forma unânime pela Câmara. Em outra reunião ocorrida na mesma semana, representantes dos bombeiros civis se reuniram com a União de Prefeituras do Platô de Irecê (UNIPI), na companhia do prefeito Elmo Vaz (PSB), que apresentou o projeto dos bombeiros e pediu apoio institucional para tirá-lo do papel. O presidente da UNIPI, Uilson Monteiro, acolheu a proposta.

Segundo Darlis Santana, um dos fundadores do GBC/BA, já houve, por parte da UNIP, a orientação para o grupo buscar um local adequado para a instalação da base de operações, um sinal bastante positivo. "Acreditamos que é agora é apenas questão de tempo para termos a base de trabalho dos bombeiros civis". Ele explica também que o projeto não se limita apenas ao campo de ação, mas também de prevenção e formação cidadã. "Temos um plano para fazer campanhas educativas nas escolas municipais para conscientizar os jovens e também formar novos bombeiros com o tempo", afirma.

Para Meire Joyce, que levou a pauta para a Câmara de Vereadores, Irecê precisa urgentemente de uma estrutura própria de bombeiros. "O trabalho dos bombeiros civis é extremamente importante para a população e esse projeto do GBC/BA tem tudo para nos guarnecer substanciamente nesse sentido. Não dá mais para ficarmos na dependência de outras regiões sempre que houver uma emergência em que os bombeiros se façam necessários", afirma.

Foto menor: Brasão dos bombeiros civis de Irecê (Reprodução)