file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Cultura, Esporte e Lazer

FazAtleta seleciona mais 21 novos projetos de atletas e eventos baianos

Rodrigo de Castro Dias - 09 de Maio de 2017 (atualizado 20/Jun/2017 17h54)

Foto: atletas baianos de diversos esportes serão contemplados por projetos apoiados pelo FazAtleta (Reprodução/Tribuna Feirense)

Foto: atletas baianos de diversos esportes serão contemplados por projetos apoiados pelo FazAtleta (Reprodução/Tribuna Feirense)

A lista dos 21 projetos de atletas e eventos que podem vir ser apoiados em 2017 pelo Programa de Programa Estadual de Incentivo ao Esporte Amador Olímpico e Para-olímpico – FazAtleta está publicada na edição deste final de semana (6 e 7), do Diário Oficial do Estado. A aprovação técnica das propostas aconteceu em reunião da Comissão Gerenciadora do FazAtleta (Comger) realizada na semana passada, na sede da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), autarquia da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre).

As propostas seguem agora para a Secretaria da Fazenda do Estado (Sefraz), responsável pela análise fiscal das empresas patrocinadoras dos projetos. Se autorizados pelo órgão, os 21 projetos, que têm valor total de R$636 mil, somam-se às 21 propostas já atendidas este ano pelo FazAtleta, totalizando um investimento de 1,4 milhão. Para 2017, o Governo do Estado reservou o montante de R$4,5 milhões para atender a essa política pública. 

Entre os atletas com projetos recém-aprovados para apoio do programa, nomes como os irmãos Enzo e Theo Teixeira, e do atleta Izaac Bezerra, todos da natação, além do campeão baiano de tênis Natan Gentil, do carateca premiado Milton de Souza e da atleta tricampeã baiana de bicicross, Paôla Reis. Todos eles já contemplados pelo programa em edições passadas. Mas a nova lista também traz nomes de atletas que estão pela primeira vez pleiteando o benefício, a exemplo de Gabriel da Silva (triathlon) e Lisa Michele (hipismo).

O FazAtleta beneficia diretamente atletas, equipes e eventos que se enquadram na categoria esporte amador olímpico e paralímpico, e prevê que os patrocinadores - contribuintes do Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) - tenham abatimento fiscal de 80% do valor total do projeto esportivo. O programa tem coordenação executiva da Setre enquanto a presidência da Comissão de Gerenciamento é do diretor geral da Sudesb, Elias Dourado.
 

Com informações da Sudesb