file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Festival Gastronômico Paladares do Sertão

Extensão rural estimula troca de experiência em assentamentos no Semiárido baiano

22 de Setembro de 2015

ater.jpg   [caption id="attachment_2241" align="aligncenter" width="600"]Foto: Vida Melhor/GOVBA Foto: Vida Melhor/GOVBA[/caption] Os intercâmbios de famílias assentadas no Semiárido baiano é uma das estratégias da Assessoria Técnica e Extensão Rural (ATER) do Incra/BA que vem estimulando a troca de experiências entre os trabalhadores rurais da reforma agrária e produtores e cooperativas que têm obtido sucesso, utilizando-se da criatividade, cooperativismo e associativismo. Uma das ações acontece nessa segunda-feira (21) quando 16 famílias assentadas irão visitar duas propriedades rurais, no município de Canudos, que atuam com agroecologia e irrigação. Lá, elas ampliarão os conhecimentos tecnológicos de convivência no Semiárido. Participam dessa atividade 10 trabalhadores da área de reforma agrária Boqueirão, seis assentados do Cova da Árvore e quatro assentados do Santa Virgínia, todos situados no município de Tucano. De acordo com o técnico extensionista, Idvandro Brito, membro da equipe que promove os intercâmbios, as visitas objetivam melhorar o desenvolvimento das áreas de reforma agrária e a qualidade de vida famílias. Brito destaca que a visita aos imóveis rurais em Canudos também ensina sobre subsistemas de produção. “Se as famílias cultivam um pomar, por exemplo, suas folhas podem se tornar alimento para a criação de pequenos animais”, exemplifica. Cadeia produtiva do Mel Outra atividade de intercâmbio aconteceu, nesta terça-feira (15), quando 16 famílias também do assentamento Cova da Árvore foram conhecer a Unidade de Beneficiamento do Mel (UBM), no município de Ribeira do Pombal. A visita a UBM serviu para que os trabalhadores tivessem noção de como melhorar o aproveitamento do mel e valorizar o seu produto. De acordo com Brito, o próximo passo é integrá-los a Cooperativa de Apicultores de Ribeira do Pombal. “Eles receberão capacitações sobre cooperativismo e gestão e assim as famílias poderão ampliar a renda”, acrescenta. A ATER que promove os intercâmbios entre assentamentos é fruto do convênio firmado entre o Incra e a Fundação Juazeirense para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico do São Francisco (Fundesf). Informações da Assessoria de Comunicação Social do Incra/Ba