Bahia

Executiva baiana da Rede Sustentabilidade avalia eleições e debate futuro do partido

Cultura&Realidade - 09 de Janeiro de 2019 (atualizado 09/Jan/2019 19h19)

file-2019-01-09185546.098866-executiva5159ba06-1459-11e9-ad27-f23c917a2cda.jpg

Selfie de João Gonçalves, com membros da Executiva Estadual, ao término da reunião - Foto: Divulgação

Discutir os movimentos pela “fusão” da Rede com outra agremiação partidária, e “Rede Sim”, pela manutenção enquanto instituição partidária, avaliação das eleições de 2018 e definição do plano estratégico para as eleições de 2020 e gestão partidária no estado, foram os principais objetivos da reunião da Executiva Estadual da Rede Sustentabilidade, realizada na tarde desta terça-feira, 8, na sua sede, em Salvador.

De acordo com o encontro, cresce o sentimento pela manutenção da Rede enquanto instituição partidária independente, e deverá ser este o indicativo dos baianos a ser levado para o Congresso Nacional do partido, que ocorrerá no próximo mês de março, quando delegados de todo o País definirão o futuro do partido fundado por Marina Silva.

Foi aprovada  criação das coordenações territoriais, de modo a aproximar a gestão partidária das bases municipais e, como experiência piloto, foram nomeados João Gonçalves como coordenador do Território de Irecê e Marcos Lemos como coordenador do Extremo Sul e região cacaueira.

Durante o encontro, os membros da Executiva aprovaram Moção de Aplausos às vereadoras Ana Dalva e Meirinha, de Heliópolis e Irecê, respectivamente, ao secretário de meio ambiente da cidade de Valença, Marcelo e a José Nazal, vice-prefeito da cidade de Ilhéus, “pela destacada atuação pública local e defesa do projeto nacional com grande enfrentamento das adversidades”.

“2019 será ano de muita articulação do campo democrático, para a defesa de direitos e a Rede precisa dar sua colaboração”, indica a porta-voz  estadual  Iaraci Dias.